Empregos na Google vão da “gestão da informação à engenharia”. Governo negoceia com outras tecnológicas

  • Lusa
  • 24 Janeiro 2018

O Governo revelou que os empregos da hub da Google vão “desde a gestão da informação às engenharias, num leque alargado de competências”. E admite que podem vir mais tecnológicas para Portugal.

Eurico Brilhante Dias, secretário de Estado da Internacionalização.Paula Nunes / ECO

O Governo está em conversações com empresas tecnológicas, além da Google, para se instalarem no país, informou esta quarta-feira o executivo, no dia em que se soube que esta multinacional norte-americana vai ter um centro de inovação em Oeiras. O primeiro-ministro, António Costa, anunciou que a multinacional norte-americana Google vai instalar, em Oeiras, um centro de serviços, hub-tecnológico, para a Europa, Médio Oriente e África, arrancando com cerca de 500 empregos qualificados.

Em declarações à agência Lusa sobre este anúncio, o secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, avançou que “sim, há conversações” com outras empresas do setor, mas escusou-se, “nesta fase”, a apontar as entidades visadas. “Este foi um processo longo [de trazer a Google para Portugal], tem mais de um ano e, tal como fizemos com a Google, o nosso trabalho coletivo (…) continua para trazermos outras empresas com o mesmo perfil para Portugal e que contribuam para melhorar a vida dos portugueses, as nossas exportações e captarmos mais investimento direto estrangeiro”, acrescentou o governante.

Falando sobre o centro de serviços da Google no país, um hub-tecnológico para a Europa, Médio Oriente e África, Eurico Brilhante Dias precisou que este é “um projeto que se iniciará em julho, estando já fechada a contratação do espaço, um espaço que andará na ordem dos sete mil metros quadrados e que arrancará, segundo informação da própria Google […], com 535 postos de trabalho”. Estes empregos dizem respeito à área das tecnologias de informação e de comunicação, “desde a gestão da informação às engenharias, num leque alargado de competências”, apontou.

O nosso trabalho coletivo (…) continua para trazermos outras empresas com o mesmo perfil para Portugal e que contribuam para melhorar a vida dos portugueses.

Eurico Brilhante Dias

Secretário de Estado da Internacionalização

Quanto ao espaço, localizado no concelho de Oeiras, em Lisboa, o governante indicou que “no final de fevereiro começarão os preparativos”.

“É, para Portugal, um grande feito do ponto de vista da seleção por uma grande empresa internacional”, considerou Eurico Brilhante Dias, assinalando que, segundo informações da multinacional norte-americana, “a seleção teve muito a ver com o reconhecimento de Portugal como um país das tecnologias de informação e da inovação, onde a Web Summit e todo o trabalho desenvolvido no quadro […] do ecossistema de ‘startups’ é uma mais-valia”, que permite “entrar no radar de empresas como a Google”.

Esta aposta “vai permitir sobretudo, e isso é que me parece importante, fixar talento em Portugal, fixar trabalho qualificado em Portugal, mostrando que no país somos capazes de produzir bens e serviços altamente qualificados”, salientou.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Empregos na Google vão da “gestão da informação à engenharia”. Governo negoceia com outras tecnológicas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião