Governo e autarquias alinham para captar investimento estrangeiro

  • Lusa
  • 24 Janeiro 2018

O Governo vai celebrar com os municípios um acordo para melhorar o acolhimento de investimento estrangeiro.

O Governo deverá fechar ainda no primeiro trimestre deste ano um documento com os municípios para melhorar o acolhimento do investimento estrangeiro, anunciou esta quarta-feira o secretário de Estado da Internacionalização. O protocolo prevê uma aproximação dos municípios “enquanto parceiros fundamentais no acolhimento do investimento”, prevendo a sinalização de oferta de áreas de acolhimento empresarial e da qualificação dessas áreas, bem como da preparação de dossiês de investimento, afirmou Eurico Brilhante Dias, que falou à Lusa após uma reunião na sede da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), em Coimbra.

“Nós temos de trabalhar o acolhimento do investimento estrangeiro a partir do nosso território. O investimento vem para locais concretos onde são necessários um conjunto de atributos de utilização, desde as utilities, como a água e eletricidade, até às questões de licenciamento da própria edificação”, explanou o governante.

Nós temos de trabalhar o acolhimento do investimento estrangeiro a partir do nosso território.

Eurico Brilhante Dias

Secretário de Estado da Internacionalização

Nesse sentido, os municípios “são parceiros fundamentais”, estando o Governo a trabalhar “o conhecimento de oferta de localizações empresariais dos municípios” e a qualificação desses territórios e desses mesmos parques. “É muito importante quando falamos com um investidor estrangeiro podermos dar-lhe as opções de localização que são opções de localização qualificadas”, vincou o secretário de Estado. De acordo com Eurico Brilhante Dias, o protocolo entre a ANMP, a AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal) Portugal Global e AICEP Global Parques foi lançado esta quarta-feira e o documento deverá estar finalizado ainda durante o primeiro trimestre.

Face ao flagelo dos incêndios que afetou fortemente esta região em 2017, Eurico Brilhante Dias considera que a internacionalização das empresas “pode ser útil” para um renascer dos territórios. “Queremos ter uma aproximação que permita captar emprego, que permita captar investimento gerador de emprego para um futuro mais risonho”, sublinhou, considerando que, nesse sentido, o investimento direto estrangeiro poderá ter “um papel muito importante”.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo e autarquias alinham para captar investimento estrangeiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião