Abreu Advogados na Conferência “Criptomoeda, Game changer?”

  • ADVOCATUS
  • 31 Janeiro 2018

A Abreu Advogados debate o papel da criptomoeda em Portugal na conferência "Criptomoeda, Game changer?", que reúne especialistas e regulador em torno da moeda virtual esta quinta-feira.

A Abreu Advogados promove, em parceria com o ECO, a conferência “Criptomoeda: Game Changer?”, que vai decorrer esta quinta-feira a partir das 8h45. A conferência vai contar com a participação de Hélder Rosalino (Banco de Portugal), Joaquim Lambiza (Bitcoin), Álvaro Pinto (Aptoide), Justin Wu (Etherify), António Costa (ECO) e Alexandra Courela (Abreu Advogados) que analisam a função e sustentabilidade desta moeda virtual no contexto económico-financeiro português.

O valor da bitcoin, a primeira criptomoeda descentralizada, multiplicou-se por 11 em 2017, prova de que foi um ano de grande euforia em torno da moeda virtual. Em Portugal, as operações de ICO, uma forma inovadora de angariar capital, têm gerado gradualmente uma enorme expectativa nos investidores e público em geral.

"A bitcoin e outro tipo de criptomoedas são uma alternativa de investimento para cada vez mais pessoas e, consequentemente, são cada vez mais os contribuintes que se questionam se devem ou não declarar as mais-valias geradas na sua negociação, sendo esta iniciativa uma oportunidade para discutir as principais dúvidas dos investidores no que se refere ao ordenamento fiscal português.”

Alexandra Courela

Sócia da Abreu Advogados

Segundo Alexandra Courela, sócia da Abreu Advogadas e corresponsável pela área de prática de direito fiscal, “a bitcoin e outro tipo de criptomoedas são uma alternativa de investimento para cada vez mais pessoas e, consequentemente, são cada vez mais os contribuintes que se questionam se devem ou não declarar as mais-valias geradas na sua negociação“, explica a advogada, que considera esta iniciativa “uma oportunidade para discutir as principais dúvidas dos investidores no que se refere ao ordenamento fiscal português”.

Enquanto advogada, Alexandra Courela presta aconselhamento jurídico na área fiscal, nomeadamente e em matéria de tributação doméstica, tributação internacional e contencioso tributário, assessorando diferentes setores.

Pode aceder à agenda detalhada da conferência aqui.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Abreu Advogados na Conferência “Criptomoeda, Game changer?”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião