BCP recua acima de 2%. Lisboa também cai

O PSI-20 segue no vermelho pela segunda sessão, condicionado pelo deslize de mais de 2% do BCP, numa sessão em que a Galp e o universo EDP também condiciona.

A bolsa nacional segue em queda, pressionada pelo recuo das ações do BCP, mas também da Galp Energia que divulgou os seus resultados operacionais preliminares e das cotadas do universo EDP. Trata-se do segundo dia de quedas para o PSI-20 que acompanha o sentido negativo dos pares europeus.

O PSI-20 iniciou a sessão a desvalorizar 0,56%, para os 5.486,07 pontos, com 11 títulos em queda, cinco em alta e dois inalterados: a Pharol e a Ibersol. Entretanto, a bolsa lisboeta adensou as perdas, com o índice nacional a perder já 1,5% e a generalidade dos seus títulos a seguirem no vermelho. Apenas a Ibersol segue inalterada, nos 12 euros por ação.

O rumo do índice bolsista de Lisboa está a ser condicionado pelo recuo de mais de 2% das ações do BCP e de perto de 1% da Galp Energia, que estendem as perdas do arranque da sessão.

As ações do BCP perdem 2,07%, para os 29,79 cêntimos, enquanto as da Galp Energia recuam 0,85%, para os 15,135 euros, no dia em que a petrolífera divulgou os seus resultados operacionais preliminares relativos ao último trimestre do ano passado, antes da abertura do mercado. A empresa liderada por Carlos Gomes da Silva divulgou um aumento de 17,2% na produção de petróleo, apoiada no crescimento do output no mercado brasileiro que cresceu 24%.

Nota negativa também para a EDP e a EDP Renováveis que perdem 1,26% e 0,71%, respetivamente, para os 2,742 e 7,02 euros respetivamente. Mas as quedas estão a ser encabeçadas pela Mota-Engil que vê os seus títulos recuarem 3,29%, para os 3,825 euros.

Nem as papeleiras escapam às perdas, apesar de terem visto os preços-alvo das suas ações melhorados pelo CaixaBank BPI Research. O banco de investimento elevou os preços‐alvo das três empresas nacionais deste sector, embora tenha deixado inalteradas as suas recomendações. Para a Altri, o preço‐alvo para finais de 2018 foi elevado dos 4,35 euros para os 5,30 euros, com uma recomendação de “neutral”. Para a Navigator o preço‐alvo passou dos 4,70 euros para os 5,00 euros, atribuindo uma
recomendação de “comprar”. Relativamente à Semapa, o preço‐alvo foi alterado dos 21,10 euros para os 23,45 euros, com uma recomendação de “comprar”.

As ações da Semapa recuam 3,09% para os 17,58 euros, enquanto as da Navigator e da Altri perdem 2,35% e 1,29%, respetivamente, para os 4,244 e 4,60 euros.

(Notícia atualizada às 8h30 com novas cotações e mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BCP recua acima de 2%. Lisboa também cai

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião