Bruno de Carvalho demite-se do Sporting se sócios chumbarem as propostas na próxima AG

Bruno de Carvalho mantém em aberto a saída do Sporting até 17 deste mês, dia da próxima assembleia geral. Se os três pontos da ordem de trabalhos não foram aprovados, há eleições antecipadas.

Bruno de Carvalho manteve em aberto a sua saída do Sporting até 17 deste mês, dia em que se realizará a próxima assembleia geral. E fez depender a sua continuidade na liderança do clube se os três pontos da ordem de trabalhos que vão à mesa não foram aprovados. Nesse caso, leões vão para eleições antecipadas.

“No próximo dia 17, às 14h00, haverá uma assembleia geral no pavilhão João Rocha. A mesa de trabalhos vai ter três pontos. Ponto número: um novos estatutos; ponto número dois: regulamento disciplinar; e ponto número três: se querem ou não a saída ou não dos órgãos sociais. Se algum dos pontos anteriores não passar, e serão precisos 75% dos votos para passarem, imediatamente demitimo-nos do Sporting”, anunciou esta segunda-feira o ainda presidente do Sporting.

No sábado, o presidente do Sporting deu por concluída a assembleia geral do clube, após a retirada de dois pontos da ordem de trabalhos, que foram contestados por alguns sócios pela diminuição da representatividade no seio dos órgãos sociais do clube.

Para Bruno de Carvalho, que esta segunda-feira fez um longo discurso em que iria anunciar se abandonava o cargo de presidente do Sporting, acabar com o apuramento do Conselho Fiscal e Disciplinar através chamado método D’Hondt (que reparte os membros deste órgão pelas várias listas que se candidatam), tal como pretende acabar, é a solução que melhor defende os interesses do clube.

“O método D’Hondt cria um falso sentimento de segurança. Prefiro a responsabilização do que pensar que estamos defendidos pelo método D’Hondt. Depois, se as coisas não correrem bem, a assembleia geral que nos responsabilize e nos mande embora”, defendeu Bruno de Carvalho.

Lembrou que há anos que está a ser maltratado pelos sportinguistas, apesar da recuperação financeira e desportiva do clube, cujo mérito deve ser atribuído à sua gestão e ao trabalho dos atuais órgãos sociais. E pediu a sua proteção aos sócios e adeptos porque “quem faz um bom serviço ao Sporting tem de ser protegido”.

As ações do Sporting recuaram 9,64% para 0,75 euros esta segunda-feira.

(Notícia atualizada às 20h07)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bruno de Carvalho demite-se do Sporting se sócios chumbarem as propostas na próxima AG

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião