PLMJ assessora transação de private equity

Duas das maiores sociedades gestoras de private equity ibéricas Magnum Capital e Alantra Partners, avançaram com a aquisição de 100% da portuguesa Roque Genial I.

Duas das maiores sociedades gestoras de private equity ibéricas – a Magnum Capital e a Alantra Partners, – avançaram com a aquisição de 100% da portuguesa Roque Genial I, holding do Grupo São Roque da Explorer Investments e do seu fundador Manuel Sá.

Cada uma das sociedades adquiriu indiretamente, através de uma sociedade veículo detida por ambas, uma participação cerca de 44% da Roque Genial I, sendo que a atual equipa de gestão irá reinvestir no que é a maior fabricante mundial de máquinas de estamparia têxtil.

A Roque Genial I, baseada em Braga, é uma fábrica de maquinaria e equipamentos para as industrias de impressão e embalagem de têxteis, sendo que em 2017 a empresa registou vendas superiores a 54 milhões de euros.

O valor da operação ainda não é público e o closing da transação está previsto para finais de fevereiro de 2018.

A equipa multidisciplinar de PLMJ que acompanhou a operação, integrou a equipa de M&A coordenada por Diogo Perestrelo, incluindo Nuno Marques e Rita Pereira Jardim; a equipa de Financeiro com André Figueiredo e a de Fiscal, com Miguel Reis e João Velez de Lima, além de muitos outros advogados que integraram a equipa que realizou a due diligence.

A Luiz Gomes & Associados, representou os vendedores Explorer Investments (70%), Jorge O. Alves representou os acionistas particulares (30%) e a MGLTS assistiu o financiador da compra, o banco BBVA.

O sócio PLMJ, Diogo Perestrelo considerou a transação “particularmente exigente tendo em conta os timings da mesma”, o facto de incluir empresas em Portugal e no Brasil e ainda as duas partes na transação serem fundos de capital de risco, algo que não se via no nosso mercado há algum tempo numa transação de grande dimensão.

Recorde-se que no ranking referente a 2017, o TTR colocou a PLMJ como líder nacional em M&A e Private Equity, não só em número de advogados distinguidos como em número de transações.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PLMJ assessora transação de private equity

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião