BdP preocupado com “algum entusiasmo com crédito à habitação e ao consumo”

A vice-governadora do BdP afirma que já há "algum entusiasmo" dos bancos na cedência do crédito à habitação e ao consumo. Uma evolução, fruto da recuperação do setor, que preocupa o regulador.

Elisa Ferreira reconhece os progressos no setor bancário. Melhorias que estão a levar os bancos a “reativarem as suas funções tradicionais”, como é o caso da concessão de crédito à habitação e ao consumo, afirma a vice-governador do Banco de Portugal (BdP) em mais uma edição do Via Bolsa, organizado pela Euronext Lisboa. Um novo “entusiasmo” que preocupa o regulador.

“Quando olhamos para o que está a acontecer no setor financeiro, os bancos têm vindo a colmatar as suas mais evidentes vulnerabilidades”, diz Elisa Ferreira, elogiando a melhoria dos rácios de liquidez, desalavancagem e o reforço dos rácios de solvabilidade que resulta “das novas exigências de capital”.

Uma recuperação que faz com que os bancos voltem a querer emprestar, apesar de ainda manterem a cautela, procurando menos risco e um “redirecionamento setorial”. “Há efetivamente algumas preocupações”, refere a vice-governadora, acrescentando que, “o BdP já começou a identificar algum entusiasmo com o crédito à habitação e ao consumo”. Para Elisa Ferreira, “começamos a ver a banca a reativar as suas funções tradicionais”.

"Começamos a ver a banca a reativar as suas funções tradicionais.”

Elisa Ferreira

Vice-governadora do BdP

O BdP já se mostrou preocupado com a evolução da concessão de crédito às famílias e decidiu, assim, recomendar aos bancos a imposição de limites a alguns dos critérios usados na avaliação de solvabilidade dos clientes.

Em causa estão três medidas preventivas da iniciativa do regulador a aplicar nos novos contratos de crédito. Em concreto, a criação de limites para o rácio entre o montante do financiamento face ao valor do imóvel que serve de garantia (LTV), o estabelecimento de um teto máximo para o rácio entre os encargos com créditos e o rendimento familiar, bem como uma limitação à maturidade dos empréstimos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BdP preocupado com “algum entusiasmo com crédito à habitação e ao consumo”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião