Cerca de 6.000 polícias vão ter carreiras descongeladas em março

  • Lusa
  • 22 Fevereiro 2018

Eduardo Cabrita adiantou que as negociações com as estruturas sindicais das forças de segurança arrancam em março, para ser definida a forma como vai ser feita a contagem do tempo.

Cerca de 6.000 elementos das forças de segurança vão ter as carreiras descongeladas em março e as negociações com as estruturas sindicais sobre esta matéria vão iniciar-se no próximo mês, anunciou esta quinta-feira o ministro da Administração Interna.

Eduardo Cabrita avançou que, no início de março, vão ter início negociações com as estruturas sindicais das forças de segurança para ser definida a forma como vai ser feita a contagem do tempo em que as carreiras estiveram congeladas, entre 2011 e 2017. “O Orçamento do Estado vai ser aplicado, isto é, desbloqueando as carreiras permitindo que, em março, já cerca de 6.000 homens possam progredir, que as promoções sejam realizadas e iniciando na primeira semana de março o diálogo com as associações sindicais sobre o artigo 19”, disse o ministro.

Eduardo Cabrita participou esta segunda-feira à tarde num debate parlamentar de atualidade sobre segurança interna marcado pelo CDS-PP, sendo o descongelamento de carreiras dos elementos da PSP e da GNR e a contagem do tempo em que estiveram congeladas, entre 2011 e 2017, uma das questões levantadas pelo partido.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Cerca de 6.000 polícias vão ter carreiras descongeladas em março

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião