Álvaro Sobrinho suspeito de desviar milhões de dólares do BESA

  • ECO
  • 3 Março 2018

Notícia é do Expresso e tem por base fuga de informação obtida pela Der Spiegel e partilhada com o EIC, um consórcio internacional de de jornalismo de investigação.

O empresário Álvaro Sobrinho, antigo CEO do Banco Espírito Santo Angola (BESA), terá sido o beneficiário efetivo de três companhias angolanas que receberam, de forma injustificada, nas suas contas daquele banco um total de 433 milhões de dólares, escreve este sábado o Expresso. Acrescem ainda 182 milhões de dólares que terão sido recebidos em nome próprio e através de duas offshores — Grunberg e Pineview –, o que coloca em 615 milhões de dólares o montante que terá sido concedido originalmente pelo BESA como empréstimos a outras entidades, adianta o semanário [acesso pago].

Ocean Private, Anjog e Marina Baía serão as três companhias angolanas que receberam os 433 milhões de dólares sem justificação e foram identificadas como suspeitas por Rui guerra, escolhido pelo Grupo Espírito Santo para substituir Álvaro Sobrinho em 2013, continua o jornal.

A notícia do Expresso tem por base documentos obtidos pela Der Spiegel e partilhada com o consórcio European Investigative Collaborations (EIC), de que o semanário faz parte. A fuga de informação mostra nomeadamente o modo como sobrinho terá feito depósitos de 277 milhões de dólares em dinheiro vivo numa das contas de que era beneficiário, adianta ainda.

 

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Álvaro Sobrinho suspeito de desviar milhões de dólares do BESA

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião