Itália: Coligação centro-direita pode ser primeira força parlamentar do país

  • ECO
  • 5 Março 2018

Ministério do Interior italiano dá vitória a Movimento 5 Estrelas, com 31,48% dos votos, com 69% do total contabilizados. Falta de maioria pode levar centro-direita a ser primeira força parlamentar.

Nem 5 Estrelas, nem coligação de Berlusconi. As sondagens à boca das urnas das eleições italianas dão vantagem ao Movimento 5 Estrelas mas os resultados, de acordo com as previsões, não chegarão a uma maioria de direita. Já esta manhã, o Ministério do Interior italiano dá conta de que, com 69% dos votos apurados, 31,48% dos italianos escolheu o Movimento 5 Estrelas. No entanto, estes resultados não dão ao movimento a maioria para governar.

Por outro lado, a coligação centro-direita conta, de acordo com a mesma fonte, com 37% dos votos, o que pode converter o bloco na primeira força parlamentar do país.

O partido de Matteo Salvini, Liga, conta até agora com 18,4% dos votos dos italianos, à frente de Força Itália de Berlusconi, quatro pontos percentuais abaixo.

Projeções

Ontem à noite, as projeções divulgadas pela RAI, cerca de uma hora antes de as urnas de voto fecharem, já davam a vitória à direita mas sem nenhum dos blocos a aproximar-se da maioria absoluta. As previsões indicavam que a coligação de direita e extrema-direita deveria alcançar entre 33,5 e 36,6% dos votos no Senado e, entre 33 e 36% na Câmara dos Deputados. As primeiras estimativas davam a vitória como partido individual ao Movimento 5 Estrelas, com entre 31 e 32% no Senado e entre 29,5 a 32,5% na Câmara.

Já a coligação de centro-esquerda, encabeçada pelo Partido Democrático, estimava-se que conseguisse entre 22,5 a 28%, e 24,5 a 27,5% no Senado e na Câmara, respetivamente.

Sem maioria absoluta de qualquer um dos blocos, nem no Senado nem no Câmara, será o Presidente da República a decidir: seguir-se-á, ou um pedido a um líder para formar governo, ou a formação de uma coligação entre a centro-esquerda com a direita ou, numa terceira opção, a constatação de que nenhuma das partes tem condições para governar.

Notícia atualizada às 7h19.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Itália: Coligação centro-direita pode ser primeira força parlamentar do país

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião