Três anos depois, Uber regressa a Barcelona

  • ECO
  • 13 Março 2018

Três anos depois de ter saído de Barcelona a Uber está de regresso à cidade catalã. Desta vez, a empresa está debaixo da licença de VTC (veículos de transporte com condutor).

Mais de três anos depois de cessar as suas operações em Barcelona, a Uber está de regresso à cidade catalã. Para evitar problemas legais, e a exemplo do que faz em Madrid, desde 2016, a Uber vai a operar sob a alçada da licença de VTC (veículos de transporte com condutor).

“Barcelona é uma cidade muito especial para a Uber e desta vez queremos fazer as coisas bem”, refere uma nota da aplicação norte-americana divulgada esta terça-feira pelo Expansion.

Neste regresso a Barcelona, a plataforma deverá começar com 150 carros pelo que necessita de 300 motoristas que trabalhem em dois turnos de 12 horas.

Fontes da empresa adiantam ao jornal espanhol que trabalham “há mais de um ano para voltar a Barcelona mas não nos lançamos até que fomos capazes de garantir um bom serviço”.

A Uber foi obrigada a abandonar a cidade de Barcelona em 2014, depois de um juiz decretar a suspensão de UberPop, o serviço da plataforma entre particulares. Em dezembro, o Tribunal de Justiça da União Europeia considerou que o serviço prestado pela Uber se enquadra dentro da atividade de uma empresa de transporte pelo que desde aí, a companhia americana tratou de relançar o serviço na cidade catalã debaixo da modalidade de licenças, a exemplo do que faz a Cabify.

Segundo a Uber, durante os quatro dias em que decorreu a última edição do Mobile World Congress (MWC), no final de fevereiro, em Barcelona, mais de 48500 pessoas abriram a aplicação para solicitar um veículo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Três anos depois, Uber regressa a Barcelona

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião