Grécia vai receber novo cheque de 6,7 mil milhões de euros. “Boas notícias”, diz Centeno

O Mecanismo Europeu de Estabilidade já aprovou a nova tranche de 6,7 mil milhões de euros para a Grécia. O presidente do Eurogrupo diz que "são boas notícias".

A Grécia cumpriu todos os requisitos e vai receber o quarto cheque. O anúncio foi feito esta terça-feira pelo Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), instituição europeia liderada por Klaus Regling. A tranche de 6,7 mil milhões de euros terá de ser utilizada para o serviço da dívida, a diminuição dos pagamentos em atraso e a criação de um almofada financeira para quando o país sair do programa de assistência.

É um dia importante para Atenas. O conselho superior do MEE — neste momento liderado por Mário Centeno, presidente do Eurogrupo — aprovou o desembolso de um empréstimo de 6,7 mil milhões de euros. “São boas notícias“, escreveu o ministro das Finanças português no Twitter, após várias reuniões do Eurogrupo onde foi dada uma imagem positiva dos desenvolvimentos na Grécia.

A libertação da verba deverá ser feita esta quarta-feira, mas para já irão apenas 5,7 mil milhões de euros. Segundo o Mecanismo Europeu de Estabilidade, 3,3 mil milhões de euros terão de ser usados para o serviço da dívida e 1,9 mil milhões de euros vão formar a almofada financeira. E ainda 500 milhões de euros para começar a resolver o problema da dívida a fornecedores.

Os restantes mil milhões de euros, que serão usados integralmente para atacar definitivamente o problema dos pagamentos em atraso, serão postos à disposição das autoridades gregas a 1 de maio, mas estará dependente dos progressos que o país faça nessa dívida aos fornecedores. O objetivo é a chegar a agosto sem pagamentos em atraso. Em reação a esta decisão, os juros da dívida grega estão a afundar. No mercado secundário, caem 11 pontos base a cinco anos.

A decisão de hoje reconhece o trabalho árduo do Governo grego e dos gregos ao completar um conjunto extenso de reformas (110 ações)”, afirma Klaus Regling, diretor do MEE, num comunicado enviado às redações, assinalando que está “confiante” de que o país sairá do programa de assistência financeira em agosto deste ano, tal como previsto.

A decisão desta terça-feira prevê uma mudança para o futuro. O organismo que gere os ativos do Estado grego e que terão de ser vendidos para abater à dívida fará parte do acordo entre as instituições europeias e a Grécia. Os resultados financeiros desses ativos serão destinados não só à redução da dívida grega, mas também para investir no país.

No início de abril as autoridades gregas terão de apresentar um programa de reformas “ambiciosas” que será avaliado no Eurogrupo. Consoante os progressos no país, a Grécia poderá receber ainda mais dinheiro, mas até à data limite de 20 de agosto, altura em que acaba o programa de assistência financeira.

No total o programa previa 86 mil milhões de euros, dos quais já foram desembolsados 45,9 mil milhões de euros, mas ainda não é claro que se vai ser preciso libertar o total das verbas. As instituições europeias são, neste momento, o maior credor do país. No total já foram emprestados 174,8 mil milhões de euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Grécia vai receber novo cheque de 6,7 mil milhões de euros. “Boas notícias”, diz Centeno

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião