China ameaça retaliar contra Trump se ameaças continuarem

  • Rita Atalaia
  • 12 Abril 2018

A China está preparada para retaliar caso os EUA continuem a ameaçar implementar mais tarifas. Governo chinês garante que intenções de Trump para negociar "não são sinceras".

A China está preparada para retaliar contra os EUA caso Donald Trump continue a ameaçar o país com mais tarifas sobre os produtos importados. O aviso foi deixado pelo ministro chinês do Comércio, que garante que é impossível iniciar negociações comerciais com os EUA, uma vez que as tentativas de Washington “não são sinceras”.

“Se os EUA adotarem alguma medidas para escalar a situação, a China não vai hesitar em retaliar”, afirmou Gao Feng, porta-voz do Ministério do Comércio da China, citado pela Reuters. “Não é uma questão de a China estar, ou não, disposta a participar nas negociações [comerciais]. É uma questão de os EUA não estarem a ser sinceros”, acrescenta o porta-voz.

"Se os EUA adotarem alguma medidas para escalar a situação, a China não vai hesitar em retaliar.”

Gao Feng

Porta-voz do Ministério do Comércio da China

Se a China decidir retaliar não será a primeira vez. O país anunciou a imposição de tarifas aduaneiras a mais de 120 produtos alimentares que têm como origem os EUA, como resposta às tarifas sobre o aço e o alumínio ordenadas por Trump, num valor que poderá chegar aos 60 mil milhões de dólares.

Em março, os Estados Unidos anunciaram que vão impor uma taxa alfandegária de 25% sobre as importações de aço e de 10% sobre as de alumínio para proteger a indústria nacional, numa iniciativa que mereceu a crítica da generalidade da comunidade internacional, preocupada com a possibilidade de espoletar uma guerra comercial sem fronteiras.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

China ameaça retaliar contra Trump se ameaças continuarem

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião