Aumento do IAS puxa pelos valores pagos nos apoios ao emprego

  • Lusa
  • 16 Abril 2018

Despacho assinado pelo secretário de Estado do Emprego, Miguel cabrita, produz efeitos a 1 de janeiro deste ano e aplica-se a candidaturas em execução.

O Governo publicou hoje, em Diário da República, a atualização dos valores pagos nas medidas Emprego Jovem Ativo, Contrato Emprego-inserção e Contrato Emprego-inserção+ e Estágios Profissionais, com base na atualização para 2018 do valor do IAS.

O despacho, assinado pelo secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita, produz efeitos a 1 de janeiro deste ano e aplica-se a candidaturas em execução.

O Indexante dos Apoios Sociais (IAS) é, em regra, o referencial dos apoios financeiros a conceder pelo Instituto do Emprego e da Formação Profissional, I. P. (IEFP, I. P.), no âmbito dos programas e medidas ativas de emprego.

Aquele valor determina os montantes a pagar às entidades, bem como o montante dos apoios a pagar aos destinatários pelas entidades promotoras dos projetos, tal como, por exemplo, o valor de bolsas.

A Portaria n.º 21/2018, de 18 de janeiro, atualizou o valor do IAS, com efeitos a partir de 1 de janeiro de 2018, fixando-o em 428,90 euros.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Aumento do IAS puxa pelos valores pagos nos apoios ao emprego

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião