Fnac com “crescimento robusto” em Portugal

No primeiro trimestre, a Fnac registou um aumento das receitas em 0,6%, tendo atingindo os 1.686 milhões. Na Península Ibérica, a tendência também foi positiva. Portugal cresceu de forma "robusta".

Os três primeiros meses de 2018 foram sorridentes para a Fnac. No primeiro trimestre do ano, a líder europeia de distribuição de bens tecnológicos e culturais viu as suas receitas globais cresceram 0,6% em termos homólogos, atingindo os 1.686 milhões de euros. Na Península Ibérica, a francesa faturou 152 milhões de euros, com Portugal a registar “um crescimento robusto” motivado pela “boa dinâmica de consumo” e pela “expansão”.

“As vendas em Portugal mostraram um crescimento robusto promovido pela expansão e pela boa dinâmica de consumo”, sublinha a empresa, que abriu mais cinco lojas no ano passado. A empresa francesa diz ter aumentado a sua quota do mercado português (onde está desde 1998), tanto no que diz respeito aos produtos editoriais como aos tecnológicos.

Espanha também merece nota positiva, destacando-se a sua “resiliência” e a “estabilidade das vendas mesmo perante o tumulto político” dos últimos meses. No total, na Península Ibérica, as receitas da FNAC cresceram, em termos comparáveis, 0,4% face ao mesmo período do ano passado, chegando aos 152 milhões de euros.

“A Fnac Darty reportou crescimento nas vendas e provou, mais uma vez, a solidez do seu modelo de negócio”, assinala o líder executivo da gigante. Enrique Martinez explica que o grupo se está a posicionar, cada vez mais, como um parceiro de confiança nos mercados.

Fnac teve um primeiro trimestre marcado pelo crescimento.

Vendas no Benelux disparam

Ainda que Portugal mostre um “crescimento robusto” e que Espanha seja elogiada pela sua “resiliência”, foram os países da Benelux as estrelas destes primeiros três meses do ano, para a Fnac. Nessa região, a companhia francesa faturou 231 milhões de euros, tendo crescido 2,2% em termos homólogos numa base de like-for-like.

“Nos Países Baixos, apesar do contexto competitivo, o grupo colheu os benefícios do seu plano de transformação e reportou o crescimento das suas vendas mesmo face ao fecho de algumas lojas”, conta a empresa. Já na Bélgica, a Fnac destaca o crescimento sustentável do negócio de comércio eletrónico.

A região campeã das receitas foi, contudo, a franco-suíça com 1.303 milhões de euros, o que representa um crescimento de 0,3%, nos mesmos termos referidos.

Depois de um trimestre positivo, a Fnac reforça que está focada na “excelência operacional” e adianta que o segundo semestre deverá beneficiar das atividades comerciais ligadas à Copa Mundial de Futebol.

Comentários ({{ total }})

Fnac com “crescimento robusto” em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião