Esforços da OPEP dão frutos. Brent supera os 75 dólares

  • Rita Atalaia
  • 24 Abril 2018

Os esforços dos países produtores para reduzir a quantidade de petróleo que há no mercado, e com isso animar os preços do "ouro negro", estão a dar resultado. O Brent superou o patamar dos 75 dólares.

O resultado dos esforços da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) para reduzir a quantidade de petróleo que há no mercado, e com isso animar os preços da matéria-prima, está à vista. As cotações estão a subir nos mercados internacionais, com o Brent a ultrapassar a barreira dos 75 dólares.

“Os preços estão a ser animados pela redução da oferta devido a perturbações da produção na Venezuela e ao acordo da OPEP e da Rússia para reduzirem” a produção de petróleo, afirma Carsten Fritsch, analista do Commerzbank, à Reuters. Neste contexto, o Brent, negociado em Londres e que serve de referência para Portugal, está a subir 0,8% para 74,77 dólares — chegou a tocar um máximo de 75,27 dólares durante a sessão. O WTI, negociado em Nova Iorque, segue em alta de 0,19% para 68,77 dólares.

Brent supera barreira dos 75 dólares

"Os preços estão a ser animados pela redução da oferta devido a perturbações da produção na Venezuela e ao acordo da OPEP e da Rússia para reduzirem [a produção de petróleo].”

Carsten Fritsch

Analista do Commerzbank

Os preços do petróleo começaram a recuperar em 2016 depois de a OPEP e a Rússia terem assumido a gestão do mercado petrolífero. Mais tarde, o acordo entre os países produtores, assinado em janeiro de 2017, deu um novo impulso às cotações, isto em conjunto com uma queda significativa da produção na Venezuela.

Os investidores aguardam agora pela decisão dos EUA, que será tomada até 12 de maio. Em causa pode estar a desistência de um acordo nuclear com o Irão e a possibilidade de os norte-americanos virem novamente a impor sanções contra o terceiro maior produtor da OPEP, o que vai diminuir a oferta global.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Esforços da OPEP dão frutos. Brent supera os 75 dólares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião