EDP Renováveis recua 4%. Arrasta Lisboa para o vermelho

  • Rita Atalaia
  • 30 Abril 2018

No primeiro dia a negociar sem pagar dividendo, a EDP Renováveis está a cair quase 4%. Um mau desempenho que está a pressionar a bolsa de Lisboa: recua 0,2% no arranque da semana.

A bolsa nacional arrancou a semana no vermelho. O desempenho de Lisboa está a ser pressionado pelas perdas acentuadas da EDP Renováveis. Depois da EDP na última sexta-feira, hoje é a vez de a subsidiária negociar sem direito ao dividendo, o que está a levar as ações a caírem quase 4%.

O índice de referência nacional, o PSI-20, abriu a cair 0,23% para 5.514,77 pontos. Um desempenho que acompanha o resto da Europa, com o Stoxx 600 a descer 0,2% para 383,87 pontos. “Sem notícias empresariais muito relevantes”, a praça portuguesa deve acompanhar a tendência no Velho Continente, afirmam os analistas do BPI.

Por cá, as perdas da bolsa nacional estão a ser provocadas sobretudo pela EDP Renováveis, que está a negociar pelo primeiro dia sem direito ao dividendo de seis cêntimos. Os títulos estão a cair 3,69% para 7,7050 euros. Com o efeito técnico, a queda é ainda mais pronunciada: recua 5,15% face ao último fecho (8,0600 euros).

Ainda do lado das perdas, destaque para a Galp Energia. A petrolífera recua 0,25% para 15,9550 euros, num dia em que os preços do petróleo estão a cair nos mercados internacionais. Isto depois de as reservas de energia terem registado um aumento nos EUA.

A contrariar este sentimento negativo, e a limitar as perdas do PSI-20, segue o BCP. O banco liderado por Nuno Amado avança 0,35% para 28,28 cêntimos. Já a EDP avança 0,2% para 3,0740 euros, enquanto a Jerónimo Martins acelera 1,02% para 14,80 euros, depois de a retalhista ter subido mais de 2% no final da semana passada.

(Notícia atualizada às 08h18 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

EDP Renováveis recua 4%. Arrasta Lisboa para o vermelho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião