Finanças sobem salários dos novos membros do Conselho de Auditoria do Banco de Portugal

  • Lusa
  • 4 Maio 2018

Ministério das Finanças quase duplica o vencimento do conselho de auditoria do Banco de Portugal.

O Governo nomeou os três novos membros do Conselho de Auditoria do Banco de Portugal (BdP), que será presidido por Nuno Fernandes, diretor da faculdade de Economia da Católica lisboeta, aumentando o vencimento dos responsáveis em mais de 50%.

A notícia foi avançada pelo Jornal de Negócios e confirmada pela agência Lusa com o despacho de nomeação dos novos membros do Conselho de Auditoria, publicado esta sexta-feira em Diário da República e assinado pelo secretário de Estado Adjunto das Finanças, Ricardo Mourinho Félix, e com os despachos de nomeação dos membros anteriores, assinados pela ex-ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque.

Os novos membros do Conselho de Auditoria do BdP são Nuno Fernandes, ‘dean’ (diretor) da Católica Lisbon School of Business and Economics (faculdade de Economia e Gestão), e Margarida Vieira de Abreu, investigadora e professora do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), que assumem os cargos de presidente e vogal, respetivamente.

António Gonçalves Monteiro mantém-se como vogal, mas na qualidade de revisor oficial de contas. É ‘partner’ da sociedade de revisores oficiais de contas da Moore Stephens, revisor oficial de contas da Câmara Municipal de Lisboa e presidente do conselho fiscal da Estamo – Participações Imobiliárias.

Os três responsáveis iniciaram a 1 de maio o mandato, que tem a duração de três anos.

“Pelo exercício das respetivas funções, é devida ao presidente e aos vogais do conselho de auditoria uma remuneração mensal, paga doze vezes ao ano, correspondente a 1/6 [um sexto] da remuneração mensal ilíquida fixada, respetivamente, para o governador e para os administradores do Banco de Portugal”, lê-se no despacho de nomeação dos novos membros.

Isto significa que Nuno Fernandes receberá 2.821,14 euros ilíquidos, segundo a informação publicada pelo BdP para o salário do governador (16.926,82 euros brutos mensais), acima dos 1.602,37 euros brutos mensais que recebia João Costa Pinto, o ex-presidente do Conselho, que é economista e desempenhou várias funções no BdP (incluindo o cargo de vice-governador).

O despacho da ex-ministra das Finanças não refere se as remunerações seriam pagas a 12 ou a 14 meses, mas assumindo que é paga também em 12 vezes, isto representa um aumento de 76% na remuneração do presidente do Conselho de Auditoria.

Segundo o Negócios, os novos vogais vão receber 2.468,50 euros por mês. Assim, António Gonçalves Monteiro, que se mantém como vogal na qualidade de revisor oficial de contas, receberá mais 866,13 euros por mês (54%).

Margarida Vieira de Abreu receberá mais do dobro (1,05%) do que a anterior vogal Ana Paula Serra, que ocupava a mesma posição e que auferiu 1.201,78 euros ilíquidos mensalmente.

Confrontado pelo Jornal, o Ministério das Finanças disse apenas que “a remuneração (bruta) dos membros do Conselho de Auditoria do BdP foi aproximada da remuneração (bruta) auferida pelos membros das comissões de fiscalização dos outros supervisores financeiros”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Finanças sobem salários dos novos membros do Conselho de Auditoria do Banco de Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião