Apenas 1% dos credores do Sporting apareceram na assembleia geral

Apenas 1% dos credores da SAD do Sporting apareceram na primeira convocatória da AG de obrigacionistas que visava adiar a data de reembolso das obrigações de 25 de maio para 26 de novembro.

Na primeira convocatória da assembleia geral de obrigacionistas, agendada para esta sexta-feira, só apareceram 1% dos credores da SAD do Sporting. A AG tinha por objetivo adiar a data de reembolso das obrigações, de 25 de maio para 26 de novembro. Assim, foi agendada nova convocatória da assembleia para dia 20 de maio.

De acordo com o comunicado enviado ao mercado esta sexta-feira “estiveram presentes, ou devidamente representados, obrigacionistas detentores de 30.755 obrigações, a que correspondem 30.755 votos, representativos de 1,03% do valor da emissão”.

As regras determinam que “as modificações das condições dos créditos dos obrigacionistas devem ser aprovadas, na primeira data fixada, por metade dos votos correspondentes a todos os obrigacionistas, que no caso em apreço corresponderia a 3.000.000 de votos”. Assim, perante a ausência de quórum exigido, ficou agendada uma segunda convocatória “no próximo dia 20 de maio de 2018, às 10 horas”, refere o mesmo comunicado.

No dia 20 a condição para que o adiamento do reembolso seja aprovado é mais flexível: em vez de “50% dos votos correspondentes a todos os obrigacionistas”, basta “uma maioria de dois terços dos votos emitidos na Assembleia”.

Apesar de a SAD leonina pretender adiar o reembolso das obrigações por mais seis meses, os obrigacionistas vão manter as condições iniciais da oferta. “No que concerne ao pagamento de juros, os quais continuarão a ser devidos, calculados e pagos até à nova data de reembolso acima referida nos atuais termos e condições da Ficha Técnica, (…) haverá lugar ao normal pagamento semestral de juros, em 25 de maio de 2018 e em 26 de novembro de 2018“, garantiu a SAD sportinguista, em comunicado ao mercado a 12 de abril, afastando o cenário de incumprimento do contrato.

Estes títulos pagam juros todos os semestres. Apresentam uma taxa de juro bruta de 6,25% por ano — oferecendo, em termos líquidos de impostos, uma rentabilidade a rondar os 4,5% anualmente. Em causa estão quatro mil credores que emprestaram à SAD 30 milhões de euros há três anos.

Sporting já fez cinco emissões obrigacionistas

A decisão de adiamento do reembolso prende-se com o facto de a SAD não ter conseguido ainda um novo empréstimo de 30 milhões de euros que tinha por objetivo refinanciar esta dívida.

Entretanto a SAD do Sporting vai pedir autorização aos acionistas para poder avançar com um empréstimo obrigacionista global num montante até 60 milhões de euros até final do ano, sendo que deste montante 30 milhões será para reembolsar estas obrigações. “O conselho de administração analisou a possibilidade de proceder, a breve prazo, à emissão de um outro empréstimo obrigacionista, destinado ao financiamento da sua atividade corrente designadamente ao cumprimento de serviço de dívida e tesouraria, no montante inicial de 15 milhões de euros, que poderá ser aumentado por opção da sociedade, desde que, no conjunto das emissões obrigacionistas, a realizar até ao final do ano de 2018, não seja ultrapassado o montante total de 60 milhões de euros”, informou a SAD, num comunicado ao mercado a 19 de abril.

(Notícia atualizada com mais informação)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Apenas 1% dos credores do Sporting apareceram na assembleia geral

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião