Sporting quer avançar com empréstimo obrigacionista até 60 milhões de euros

SAD vai pedir autorização para poder avançar com uma oferta obrigacionista global num montante até 60 milhões de euros, isto depois de ter pedido para adiar o reembolso de uma dívida de 30 milhões.

A SAD do Sporting vai pedir autorização aos acionistas para poder avançar com um empréstimo obrigacionista global num montante até 60 milhões de euros até final do ano, isto depois de ter pedido para adiar em seis meses o reembolso de uma dívida de 30 milhões que vencia em maio deste ano.

De acordo com o comunicado enviado ao mercado esta quinta-feira, a sociedade sportinguista diz que precisa de 30 milhões de euros para proceder ao reembolso do empréstimo obrigacionista que vencia no próximo mês — e cujo pagamento deverá ser adiado por um semestre, tal como já se sabia. Mas esse dinheiro não será suficiente para cobrir as suas necessidades de financiamento para este ano.

“O conselho de administração analisou a possibilidade de proceder, a breve prazo, à emissão de um outro empréstimo obrigacionista, destinado ao financiamento da sua atividade corrente designadamente ao cumprimento de serviço de dívida e tesouraria, no montante inicial de 15 milhões de euros, que poderá ser aumentado por opção da sociedade, desde que, no conjunto das emissões obrigacionistas, a realizar até ao final do ano de 2018, não seja ultrapassado o montante total de 60 milhões de euros”, informam os responsáveis leoninos.

Ou seja, em cima da mesa estão pelo menos duas operações de financiamento a ocorrer este ano: uma de 30 milhões para financiar o reembolso do empréstimo anterior no mesmo montante; e outra operação para reforçar as disponibilidades de liquidez da SAD com pelo menos 15 milhões de euros.

Estas emissões obrigacionistas serão realizadas mediante ofertas públicas de subscrição de obrigações e estarão disponíveis para todo o tipo de investidores — poderão ser subscritas aos balcões dos bancos. Os títulos terão uma maturidade não superior a quatro anos, indica a SAD de Alvalade.

Esta assembleia geral de acionistas terá lugar no próximo dia 11 de maio. Entre os principais investidores da SAD leonina está o empresário angolano Álvaro Sobrinho, com quase 30% do capital.

Uma semana antes, a 4 de maio, realiza-se a assembleia de obrigacionistas para decidir o prolongamento por mais seis meses do prazo de reembolso do empréstimo que tem vencimento no dia 25 de maio. Objetivo é liquidar essa dívida apenas no dia 26 de novembro e a SAD do Sporting garantiu que paga o respetivo juro semestral.

(Notícia atualizada às 18h21)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Sporting quer avançar com empréstimo obrigacionista até 60 milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião