Irão contra subida do petróleo. Diz que 60 a 65 dólares é um “preço adequado”

o Irão manifestou-se contra os preços elevados do petróleo, sinalizando uma rutura com a Arábia Saudita. vice-ministro do Petróleo , diz que o "preço adequado" para o petróleo é de 60 a 65 dólares.

Confrontado com a possível implementação de novas sanções por parte dos EUA, o Irão manifestou-se contra os preços elevados do petróleo, sinalizando uma rutura com a Arábia Saudita, membro da OPEP, e que se tem mostrado disposta a puxar pela cotação da matéria-prima.

O “preço adequado” para o petróleo bruto é de 60 a 65 dólares por barril, disse Amir Hossein Zamaninia, vice-ministro do Petróleo e responsável pelos assuntos internacionais e comércio do país, citado pela Reuters. O responsável pela pasta do petróleo de Teerão disse em entrevista que o Irão apoia preços “razoáveis” do petróleo e que não é defensor de um preço mais elevado para o “ouro negro”.

As declarações do responsável de Teerão acontece numa altura em que as cotações do petróleo têm estado sobre forte pressão altista. Na passada sexta-feira, o barril de brent voltou a superar a fasquia dos 75 dólares no mercado londrino, enquanto o crude valorizou até máximos de três anos e meio, condicionados precisamente pela expectativa de que os EUA possam vir a aplicar sanções a Teerão.

Donald Trump disse que, a menos que os aliados europeus retifiquem as “terríveis falhas” no acordo nuclear internacional até 12 de maio, irá recusar-se a estender o alívio das sanções dos EUA àquela República Islâmica.

Arábia Saudita quer petróleo próximo dos 80 dólares

A Arábia Saudita, arquirrival do Irão, por sua vez, tem como objetivo que a cotação do petróleo se aproxime dos 80 dólares por barril, visando em parte ajudar à venda de ações da gigante estatal de energia Aramco. Os membros da OPEP continuam assim a revelar interesses distintos.

O cartel do petróleo reúne-se no próximo mês, em Viena, onde irá decidir aqueles que serão os próximos passos a tomar no que respeita ao teto de produção de petróleo. De recordar que, conjuntamente com países aliados, a OPEP começou a reduzir a produção de petróleo no ano passado, visando travar o excesso de oferta disponível no mercado global.

O objetivo da Arábia Saudita, o maior exportador de petróleo do mundo, é que os restantes membros continuem a restringir a produção.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Irão contra subida do petróleo. Diz que 60 a 65 dólares é um “preço adequado”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião