BPI dispara 21% após anunciada saída de bolsa

  • Juliana Nogueira Santos
  • 7 Maio 2018

As ações estão a negociar em máximos de dois anos, após o CaixaBank ter afirmado que é sua intenção retirar o banco português de bolsa.

As ações do BPI estão, nesta manhã de segunda-feira, a subir mais de 21%, após o CaixaBank ter afirmado que é sua intenção retirar o banco liderado por Pablo Forero da bolsa nacional. Negoceiam em máximos de dois anos.

Ao ter reforçado a sua posição no banco português, através da compra da participação de cerca de 8% que detinha o grupo Allianz, o CaixaBank passou a deter 92,935% do capital do BPI, o necessário para retirar as suas ações dos mercados.

“É intenção do CaixaBank requerer, nas próximas semanas, ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Banco BPI uma reunião para aprovar a perda de qualidade de sociedade aberta do Banco BPI, nos termos e para os efeitos do artigo 27.º, n.º 1, b) do Código dos Valores Mobiliários”, refere o comunicado à CMVM.

Na sessão desta segunda-feira os títulos do BPI valorizam 21,15% para 1,43 euros, renovando assim máximos de maio de 2015.

Ações do BPI disparam 21%

A operação, divulgada aos mercados no domingo passado, registou um preço total que ascendeu a perto de 180 milhões de euros (177.979.336,50 euros), o que corresponde a 1,45 euros por cada ação.

Foi em janeiro de 2017 que o CaixaBank lançou uma OPA sobre o BPI, tendo ficado com 84,52% do capital do banco português. Na altura ofereceu um preço unitário de 1,134 euros, bem abaixo daquele que se dispuseram agora a pagar pela posição da Allianz.

Após a concretização do negócio, o BPI foi excluído do PSI-20, em fevereiro do ano passado, sendo que o mercado já antecipava que mais cedo ou mais tarde, o banco acabasse por sair definitivamente do mercado português.

(Notícia atualizada pela última vez às 9h11 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BPI dispara 21% após anunciada saída de bolsa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião