Depois da OPA, CMVM levanta suspensão da EDP e EDPR

A CMVM suspendeu a negociação da EDP e da EDP Renováveis à espera de informação relevante. Lançada a OPA, acabou a suspensão. As ações voltam a negociar no arranque da semana.

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) travou a negociação das ações, mas rapidamente levantou a suspensão. Lançada a OPA da China Three Gorges sobre a EDP e a EDP Renováveis, o regulador do mercado de capitais português anunciou que a suspensão terminou, permitindo a transação dos títulos logo no arranque da semana.

A CMVM “deliberou o levantamento da suspensão da negociação das ações EDP e EDP Renováveis, na sequência da divulgação do anúncio preliminar de lançamento de oferta pública de aquisição de ações da EDP e da EDP Renováveis”, revela o regulador através de uma nota publicada esta sexta-feira.

Assim que o Expresso avançou que estava a ser preparada a OPA, a CMVM suspendeu a negociação. A suspensão já não afetou a normal negociação em bolsa nesta última sessão da semana, mas poderia travar as transações na próxima semana caso até lá não houvesse qualquer comunicação ao mercado.

Esse facto relevante foi publicado no site da CMVM. A China Three Gorges apresentou uma OPA sobre a EDP a um valor de 3,26 euros por ação, sendo que ao mesmo tempo apresentou uma proposta de compra sobre as ações da EDP Renováveis a 7,33 euros.

Se no caso da EDP houve um prémio de 5% face aos 3,11 euros a que as ações encerraram a sessão, o que deixa antever uma reação positiva das ações no arranque da semana, no caso da EDP Renováveis a OPA é feita a um preço abaixo do mercado. Os títulos estão a valer 7,845 euros em bolsa, podendo reagir em queda.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Depois da OPA, CMVM levanta suspensão da EDP e EDPR

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião