António Costa quer acelerar criação de autoridade nacional contra a violência no desporto

"É absolutamente intolerável este crescendo de violência no desporto", frisou o primeiro-ministro.

António Costa quer acelerar a criação de uma autoridade nacional contra a violência no desporto. A intenção do primeiro-ministro é manifestada na sequência da agressão de que jogadores de futebol e equipa técnica do Sporting foram alvo, na terça-feira, por parte de um grupo de cerca de 50 pessoas, que invadira a Academia do clube, em Alcochete.

“Desde ontem que o Ministério da Administração Interna tem estado em contacto com as forças de segurança, que têm agido não só para assegurar a punição dos responsáveis destes atos, como para assegurar a todos aqueles que gostam de futebol que estão criadas todas as condições de segurança para que se possa realizar a grande festa de futebol que é a Taça de Portugal”, disse o primeiro-ministro, em declarações transmitidas pela RTP 3, em Sófia, na Bulgária.

António Costa frisou que “é absolutamente intolerável este crescendo de violência no desporto” e, por isso, quer que se avance rapidamente “para uma autoridade nacional contra a violência no desporto, que permita agir nestas situações”.

A criação de uma autoridade desta natureza foi proposta em outubro do ano passado, pelo presidente da Federação Portuguesa (FPF), Fernando Gomes, numa audição na Assembleia da República. Esse órgão, sugeriu então o responsável, estaria exclusivamente vocacionado “para a segurança e combate à violência no desporto” e ficaria “dotado de recursos e não apenas de competências”.

"O futebol é algo suficientemente importante para todos para adotarmos as medidas necessárias para o proteger de quem o quer destruir.”

António Costa

Primeiro-ministro

Com esta autoridade, o primeiro-ministro quer “garantir que o quadro legislativo não permita que situações destas possam voltar a acontecer”. “O futebol é algo suficientemente importante para todos para adotarmos as medidas necessárias para o proteger de quem o quer destruir. Estas situações ocorrem porque houve uma infiltração grande no mundo do futebol que são inaceitáveis e que têm de ser banidos”, acrescentou.

Para já, disse ainda o governante, a prioridade é “assegurar que a época termine com a realização da prova da Taça de Portugal”. O jogo entre o Sporting e o Desportivo das Aves está marcado para este domingo, dia 20 de maio. António Costa diz acreditar que “estarão reunidas as condições para que se realize” a prova.

Notícia atualizada às 17h25.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

António Costa quer acelerar criação de autoridade nacional contra a violência no desporto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião