CDS-PP cria fórum para reforma da justiça. Adia decisão sobre revisão constitucional

  • Lusa
  • 17 Maio 2018

Cristas anunciou, esta quinta-feira, que partido vai criar fórum para estudar reforma da justiça e irá avaliar se há ou não condições para que revisão constitucional avance.

A presidente do CDS-PP anunciou, esta quinta-feira, que o partido irá criar um fórum para a reforma da justiça e avaliará, até final da legislatura, se há ou não condições para avançar com uma revisão constitucional.

No final de uma audiência com o Presidente da República, Assunção Cristas admitiu que, até agora, apenas o PS respondeu, negativamente, ao repto dos democratas-cristãos lançado na semana passada para avançar com um processo de revisão constitucional centrado na área da justiça.

No imediato, o partido vai criar um grupo de trabalho, a que Cristas chamou de fórum para a reforma da justiça, e que será presidido pelo advogado e professor universitário Rui Medeiros, independente, e que chegou a assumir funções como ministro da Modernização Administrativa no segundo Governo de Passos Coelho, que durou menos de um mês.

“Não há neste momento um fim para estes trabalhos (…). No final, faremos a nossa reflexão, ouvindo aquilo que os demais partidos têm a dizer sobre esta matéria. O mais que pode acontecer é avançarem propostas que não impliquem alteração da Constituição”, afirmou, defendendo que pelo menos “o trabalho de casa do CDS ficará feito”.

Perante a insistência dos jornalistas, Cristas admitiu que este fórum deverá apresentar conclusões até ao final da legislatura, que termina no outono de 2019.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

CDS-PP cria fórum para reforma da justiça. Adia decisão sobre revisão constitucional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião