Instabilidade na SAD leva CMVM a atrasar emissão de 15 milhões do Sporting

O regulador do mercado considera não haver estabilidade na SAD do clube e, por isso, ainda não aprovou o prospeto da emissão, que foi entregue no final de maio.

O Sporting deveria ter arrancado, no dia 28 de maio, com uma emissão de 15 milhões de euros, que serviria para dar cumprimento ao serviço de dívida e tesouraria. Contudo, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) ainda não aprovou o prospeto desta operação, uma vez que considera não haver estabilidade na SAD do clube.

A proposta de prospeto da emissão já deu entrada na CMVM, mas o regulador dos mercados pediu “esclarecimentos adicionais sobre o mesmo” à SAD do Sporting. Isto porque, quase todos os dias, há novos eventos a afetar a atividade do clube.

“É normal que o processo conducente à aprovação de um prospeto conheça várias interações entre a CMVM e os emitentes. No caso em apreço, convém ter em conta que têm ocorrido quase diariamente desenvolvimentos informativos em torno da sociedade emitente“, diz fonte oficial da CMVM ao ECO.

Ainda esta quarta-feira, Guilherme Pinheiro renunciou ao cargo de administrador da SAD do Sporting, uma decisão que estará relacionada com a negociação falhada da transferência de Rui Patrício para o Wolverhampton.

Nas últimas semanas, foram também anunciadas demissões de vários responsáveis do clube leonino, bem como as rescisões de Rui Patrício e Daniel Podence. Também o treinador, Jorge Jesus, já assinou a rescisão.

Na emissão que deveria ter arrancado no final do mês passado, o Sporting pretende apresentar uma remuneração bruta anual de 6%.

Comentários ({{ total }})

Instabilidade na SAD leva CMVM a atrasar emissão de 15 milhões do Sporting

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião