Louboutin ganha guerra. Solas vermelhas são mesmo exclusivas

  • Lusa
  • 12 Junho 2018

"Vitória para a Christian Louboutin", reagiu a empresa francesa em comunicado. Estilista francês de sapatos de luxo pode reivindicar a exclusividade das solas vermelhas.

O estilista francês de sapatos de luxo Christian Louboutin pode reivindicar a exclusividade das solas vermelhas, pois uma cor “pode ser registada como marca”, reconheceu hoje o Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE).

O TJUE responde a uma dúvida apresentada pelo tribunal de Haia, na Holanda, que se pronuncia sobre a ação apresentada em 2013 pela Louboutin, quando a Van Haren afirmou que a combinação Louboutin, de sapatos de salto alto e de sola vermelha para mulheres, era contrária à lei de marcas da União Europeia.

A empresa Louboutin, que criou em 2013 a marca registada na região Benelux, com um sapato de salto alto com uma sola da cor vermelha Pantone 18-1663TP, e cujo contorno não faz parte da marca, levou a empresa Van Haren aos tribunais por considerar que infringiu a sua marca.

A Van Haren, que vendeu, em 2012, sapatos de salto alto com sola revestida da cor vermelha nas suas lojas, defendia que a cor não pode ser uma marca, em consequência da diretriz europeia para as marcas.

“Vitória para a Christian Louboutin”, reagiu a empresa francesa em comunicado, no qual afirma ainda que “o vermelho na sola do sapato de salto alto de uma mulher é uma marca de posição, como a Christian Louboutin defende há muitos anos”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Louboutin ganha guerra. Solas vermelhas são mesmo exclusivas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião