Português Filipe Albuquerque está confiante para as 24 horas de Le Mans

  • Lusa
  • 12 Junho 2018

O automobilista diz que o seu carro está mais competitivo do que no ano passado e que este ano o objetivo é melhorar os resultados.

O automobilista português Filipe Albuquerque afirmou, esta terça-feira, que está confiante num bom resultado na corrida de resistência das 24 horas de Le Mans, em França, considerando que o seu carro está mais competitivo que no ano anterior. “O ano passado fomos quintos, depois de uma corrida muito bem conseguida. Logo, este ano o objetivo é fazer melhor, mas é difícil prever”, disse o piloto, que compete há duas temporadas pela equipa inglesa United Autosports.

Em declarações à sua assessoria de imprensa, o português relembrou que o seu carro, o Ligier LMP2, da marca francesa Onroak Automotive, não se apresenta ao nível dos veículos dos adversários. “O nosso carro está, sem dúvida, mais competitivo do que no ano passado, mas não tão rápido como o dos nossos adversários. No entanto, numa corrida de 24 horas nem só de rapidez se faz a prova”, vincou.

"O nosso carro está, sem dúvida, mais competitivo do que no ano passado, mas não tão rápido como o dos nossos adversários. No entanto, numa corrida de 24 horas nem só de rapidez se faz a prova.”

Filipe Albuquerque

Albuquerque vai participar pela quinta vez consecutiva na prova de resistência francesa, que este ano organiza a sua 86.ª edição, tendo início no próximo sábado, dia 16 de junho, às 14h00.

O automobilista dividirá a condução do Ligier LMP2 com os ingleses Phil Hanson e Paul Di Resta, que se estreia na competição. Ao longo da sua carreira, o português venceu, entre outros prémios, o campeonato europeu Renault e o campeonato norte europeu Renault, na categoria de Fórmula2.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Português Filipe Albuquerque está confiante para as 24 horas de Le Mans

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião