Governo aprova incentivos às fábricas da Renault e da Peugeot Citroën

O Governo aprovou cerca de 57 milhões de euros em investimentos nas fábricas da Renault, em Aveiro, e da PSA, em Mangualde.

O Governo aprovou a concessão de incentivos fiscais num total de cerca de 57 milhões de euros às fábricas da Renault Cacia, em Aveiro, e da Peugeot Citroën, em Mangualde. Com este investimentos, está prevista a criação de quase 30 postos de trabalho nas duas unidades industriais, de acordo com a informação publicada esta quarta-feira em Diário da República.

Vai ser a Renault a receber o valor mais elevado — 47,9 milhões de euros –, que será usado para aumentar a capacidade da fábrica de Aveiro, nomeadamente o “fabrico da nova caixa de velocidades, denominada JT4 e destinada a veículos ecoeficientes, bem como, de um conjunto de novos componentes para as caixas de velocidades denominadas TX26 e TX30″, que integram “soluções para redução das emissões de dióxido de carbono“.

Este investimento pressupõe a criação de 10 novos postos de trabalho qualificados, lê-se no despacho assinado pelo ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e pelo secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, podendo ainda dar ser criado “um número superior a 1.250 postos de trabalho indiretos”.

Relativamente à fábrica da Peugeot Citroën (do grupo PSA), localizada em Mangualde, foram aprovados 9,2 milhões de euros, que serão usados para criar 18 novos postos de trabalho entre 2018 e 2021. Segundo o diploma, este projeto tem como objetivo “proporcionar à Peugeot Citröen Automóveis Portugal incrementos de produtividade e de automatização, a nível operacional, tanto na fase de teste/demonstração como na fase de replicação para o conjunto da unidade fabril, posterior ao projeto”.

Estes investimentos são parte de um projeto chamado “Indtech 4.0”, onde estão incluídas, para além da PSA, a a Active Space Technologies – Atividades Aeroespaciais (Coimbra), a Critical Manufacturing (Maia), a NEADVANCE – Machine Vision (Braga), a RARI – Construções Metálicas, Engenharia, Projetos e Soluções Industriais (Moita), a MOTOFIL – Robotics (Ílhavo) e as universidades do Porto, da Beira Interior (Covilhã) e de Trás-os-Montes e Alto Douro (Vila Real).

O projeto “visa investigar e desenvolver soluções tecnológicas e conhecimento aplicado no contexto da Indústria 4.0/Factories of the Future, a fim de promover a eficiência e a flexibilidade dos processos produtivos”, refere o despacho.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Governo aprova incentivos às fábricas da Renault e da Peugeot Citroën

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião