Primeiro a Alexa, depois a Siri e agora vem aí a Scout, a voz que controlará o Mozilla

  • ECO
  • 18 Junho 2018

Os assistentes de voz são cada vez mais frequentes e, graças à inteligência artificial, também mais humanos. O Mozilla está a desenvolver um que promete mudar radicalmente a navegação na internet.

“Olá Scout! Lê-me o artigo sobre os ursos polares”. Este é só um exemplo de um pedido que poderá ser feito à Scout e que ela, certamente, satisfará. A Alexa da Amazon, a Siri da Apple e a Cortana da Microsoft são algumas das assistentes de voz mais conhecidas e utilizadas no momento. Em breve, à lista vai poder acrescentar-se outro nome, o da Scout. Esta será a voz que vai controlar o Mozilla.

O navegador de internet confirmou que se encontra a desenvolver um navegador web capaz de funcionar através da voz. O objetivo é que o navegador passe a ser mais usado com recurso à voz do que propriamente a um teclado, um rato ou mesmo ao ecrã tátil. No entanto, o projeto ainda se encontra numa fase muito inicial de testes. De acordo com o Business Insider (conteúdo em espanhol), a Scout foi apresentada pelo navegador Mozilla, numa conferência privada em São Francisco, na passada semana, como um dos assuntos a desenvolver.

Com esta nova funcionalidade, a navegação pela internet e o consumo de conteúdos começará a fazer-se de uma forma diferente da habitual. A opção da experiência pela web poder ser controlada através da voz representa uma nova forma de interagir com a internet, e que poderá facilitar o uso que os utilizadores com certas limitações de capacidades fazem da mesma. A ideia segue o mesmo raciocínio dos objetivos e valores estabelecidos aquando da fundação do software livre, que no seu manifesto defende uma internet que “inclua todas as pessoas da terra”.

O Mozilla é uma fundação sem fins lucrativos, conhecida por ter desenvolvido o Firefox, o navegador de internet baseado num software livre. Atualmente, o Firefox é responsável por 5% das contas, o Safari por 13% e o Chrome lidera com 58%. O pequeno alcance do Firefox poderá crescer com o projeto de assistente de voz, um mecanismo cada vez mais humano e frequente nos dispositivos eletrónicos, que permitirá falar com o navegador de internet.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Primeiro a Alexa, depois a Siri e agora vem aí a Scout, a voz que controlará o Mozilla

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião