Ir às compras na Zara vai mudar… Entre realidade aumentada e hologramas, a aposta é na tecnologia

  • ECO
  • 19 Junho 2018

Uma aplicação de realidade aumentada e assistentes virtuais nos gabinetes de prova são algumas das inovações que a marca espanhola está a testar.

A experiência nas lojas da Zara está a mudar. A cadeia espanhola está a apostar na tecnologia para melhorar a experiência dos clientes, e evitar que passem para a concorrência de lojas apenas online. No final de maio, a gigante do comércio online Amazon anunciou uma nova marca de moda, mais uma para fazer frente.

Realidade aumentada, assistentes virtuais e montras com hologramas são algumas das inovações que se podem ver nas lojas da Zara, para atrair consumidores. Atualmente ainda não chegaram todas a Portugal, mas estão a ser testadas em lojas espanholas e inglesas.

A aplicação de realidade aumentada, que permite ver como a roupa fica em modelos ao apontar a câmara do telemóvel para a peça, foi disponibilizada nas lojas do Colombo e NorteShopping por 15 dias.

Para ajudar nesta senda, o grupo que detém a cadeia, Inditex, tem-se rodeado de pessoas que percebem do assunto, quer ao nível de contratações quer de parcerias. Depois de Sergio Alvarez, um dos fundadores de CartoDB, que é uma das maiores startups de tecnologia espanholas, se juntar à equipa, chega um peso pesado — a presidente da Microsoft Espanha. Pilar López Álvarez vai substituir um membro do conselho de administração, que termina funções a 15 de julho, avança a Bloomberg. Estes elementos vêm ajudar nas operações digitais que o grupo está a estudar, com várias empresas.

Entre essas empresas encontra-se também a Intel, com quem estão a desenvolver dispositivos que podem medir rapidamente o volume de roupas em caixas, e a californiana Fetch Robotics, para modificar a linha de produção.

Outras expansões previstas pelo grupo Inditex são um hub de logística na Holanda e um novo centro de distribuição em Arteixo. Estes investimentos vão ascender a mais de 150 milhões de euros.

As mudanças na Zara têm-se focado no que falta à concorrência em termos de loja física. Mas para além disso, a cadeia também continua a desenvolver o site, com o lançamento das vendas online na Austrália e Nova Zelândia.

O investimento parece estar a resultar. O grupo Inditex, que detém também a Pull & Bear e a Oysho, registou um aumento nas vendas online de 41% no ano passado. A Zara é o número 46 no ranking da Forbes das marcas mais valiosas do mundo, em maio, com as vendas registadas em mais de 16 mil milhões de euros.

Comentários ({{ total }})

Ir às compras na Zara vai mudar… Entre realidade aumentada e hologramas, a aposta é na tecnologia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião