Vieira: “Não me incomoda que a polícia venha cá. Não há prova de qualquer ilegalidade no Benfica”

Presidente do Benfica disse que vai deixar de contratar e emprestar jogadores em Portugal devido ao clima de suspeição. "Estamos saturados de denúncias anónimas", frisou Luís Filipe Vieira.

Luís Filipe Vieira garantiu que não há provas de ilegalidades cometidas pelo Benfica e diz-se pouco incomodado que a Polícia Judiciária faça regularmente buscas na Luz. Ainda assim, o líder dos encarnados manifesta-se “saturado” com as denúncias anónimas que colocam “em causa a idoneidade dos jogadores e clubes” e adiantou que vai deixar de contratar ou emprestar jogadores em Portugal.

“Estou seguro de que estas diligências não deixarão de clarificar e isentar o Benfica de qualquer suspeição”, começou por dizer o líder benfiquista, isto após as autoridades terem realizado uma busca no Estádio da Luz em nova investigação no futebol português que abrange outros clubes nacionais.

“Quero deixar a garantia a todos: não há, não houve porque não podia haver qualquer prova de alguma ilegalidade cometida pelo Benfica”, sublinhou.

A Procuradoria-Geral Distrital do Porto confirmou ao início da tarde desta tarde que foram feitas 24 buscas no âmbito da chamada operação Mala Ciao que está a investigar “a prática de factos suscetíveis de integrar os crimes de corrupção ativa e passiva, tráfico de influência e oferta ou recebimento indevido de vantagem”.

Há quatro clubes que estão a ser investigados: além do Benfica, também o Vitória de Setúbal, o Desportivo das Aves e o Paços de Ferreira foram alvo de diligências por parte da Polícia Judiciária. No caso do clube encarnado, em causa estão eventuais subornos a jogadores de outros clubes para derrotarem o FC Porto.

“Partindo do pressuposto que todos os clubes emprestam jogadores em Portugal, todos os clubes estão sob investigação”, referiu Vieira, repetindo por mais do que uma vez que “a denúncia não faz sentido”. “Posso garantir que nunca aliciámos ninguém, nem nas modalidades”, disse o presidente do Benfica.

"Quero deixar a garantia a todos: não há, não houve porque não podia haver qualquer prova de alguma ilegalidade cometida pelo Benfica.”

Luís Filipe Vieira

Presidente do Benfica

Para Luís Filipe Vieira, este caso leva o Benfica a equacionar se vai “continuar a contratar ou a emprestar jogadores em Portugal”. “O que esta em causa acima de tudo é a idoneidade dos jogadores e dos clubes”, declarou.

“O que nos incomoda é escrever logo que há corrupção. Se hoje venho aqui é porque o campeonato vai começar brevemente. Eu falo pouco. Eu fui tetracampeão e não dei uma entrevista. Se falar uma ou duas vezes por ano, chega”, justificou-se sobre a necessidade de só agora vir prestar declarações públicas.

“Estamos serenos, calmos e de cabeça bem levantada”, assegurou ainda.

(Notícia atualizada às 16h30)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Vieira: “Não me incomoda que a polícia venha cá. Não há prova de qualquer ilegalidade no Benfica”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião