Marcelo: “Espero que haja um orçamento que chegue às minhas mãos para promulgar”

  • Lusa
  • 3 Julho 2018

O Presidente da República disse que espera que os partidos não desencadeiem uma crise política em torno do Orçamento do Estado para 2019. Quer um diploma "para promulgar".

O Presidente da República escusou-se esta terça-feira a comentar diretamente a queixa do PCP de pressões para aprovar o Orçamento para 2019, mas reiterou que é indesejável uma crise e que espera receber um diploma para promulgação.

Questionado pelos jornalistas sobre a afirmação do secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, de que o Presidente e o primeiro-ministro estão com “declarações convergentes” a exercer uma “pressão inaceitável” sobre os comunistas para que aprovem o orçamento, Marcelo Rebelo de Sousa respondeu: “Como sabem, eu não comento as declarações partidárias”.

O chefe de Estado, que falava no final de uma festa da Casa Pia de Lisboa, no Jardim Vasco da Gama, em Belém, disse que não tenciona falar mais sobre o Orçamento do Estado para 2019 até ao fim do processo no Parlamento, mas acabou por reiterar a mensagem de que “é bom para o país que não haja crise nenhuma e que, portanto, o orçamento seja aprovado”. “O que eu espero é que, no fim deste processo todo, haja um orçamento que chegue às minhas mãos para promulgar”, reforçou.

Marcelo Rebelo de Sousa voltou a advertir para a atual conjuntura europeia e internacional: “Aquilo que se passa na Europa e no mundo só dá razões àquilo que eu tinha dito no passado porque, no mundo, temos o risco de uma guerra comercial, na Europa, temos muitas decisões fundamentais que estão por tomar, sobretudo sobre como é que vai ser financeiramente a partir de 2021 e até 2027”.

“Portanto, juntar a essa situação qualquer tipo de ruído ou de crise não é bom para Portugal”, acrescentou.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Marcelo: “Espero que haja um orçamento que chegue às minhas mãos para promulgar”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião