“Host” no Airbnb? Vai começar a receber mais cedo

  • ECO
  • 4 Julho 2018

O Airbnb tem novidades para os anfitriões. Está a ser testado um novo sistema de pagamento que permite ao "host" ser pago parcialmente no momento da reserva do hóspede, o que ainda não acontecia.

A plataforma de alojamento está a testar uma nova forma de pagamento aos anfitriões das casas que, até agora, recebem o dinheiro 24 horas após o hóspede realizar o check-in. O objetivo do Airbnb é conseguir pagar parte do montante imediatamente aquando da reserva.

Esta possibilidade ainda não está disponível para todos os anfitriões, uma vez que se trata de um teste preliminar para avaliar se há de facto interesse. Por enquanto, só os host convidados podem beneficiar do novo sistema de pagamento e optar pela divisão do valor. De acordo com o Engadget, a divisão será feita nestes moldes: 50% do montante será pago aos anfitriões três dias depois de o hóspede ter reservado a estadia e os outros 50% serão pagos 24 horas após o check-in.

Com o novo método de pagamento antecipado, o Airbnb cobrará uma taxa de 1%. Caso o negócio não se concretize, o valor adiantado será deduzido na próxima reserva do anfitrião. A medida surge após o Airbnb ter anunciado, no passado mês fevereiro, que iria adicionar novos tipos de hospedagem à plataforma, como hotéis-boutique e B&Bs (Bred&Breakfast).

O Airbnb classifica os anfitriões com mais de seis ofertas na plataforma como Hosts Profissionais e os pagamentos antecipados são uma forma de ajudar esses anunciantes a ampliar os seus negócios. Ainda que o novo sistema de pagamento tenha sido pensado para esta categoria de hosts, também alguns hosts regulares estão a ser convidados para participarem nos testes de avaliação de interesse.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

“Host” no Airbnb? Vai começar a receber mais cedo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião