Wall Street em alta à espera de bons resultados das empresas

As principais praças norte-americanas abriram a semana em terreno positivo. Expectativa de bons resultados trimestrais deixa para segundo plano guerra comercial entre China e EUA.

As bolsas norte-americanas abriram, esta segunda-feira, em terreno positivo. Este arranque positivo da semana acontece à boleia da expectativa em torno dos resultados referentes ao segundo trimestre do ano. Os investidores parecem deixar assim para segundo plano as preocupações à volta da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China.

O S&P 500 avança 0,55% para os 2.774,98 pontos, enquanto o Dow Jones valoriza 0,74% para os 24.639,34 pontos. Já o tecnológico Nasdaq soma 0,66% para os 7.738,84 pontos.

Esta tendência verificada nas principais praças americanas não é alheia aos dados do emprego publicados pelo Departamento do Trabalho na última semana, e que dão mostras de que a maior economia do mundo adicionou mais 213 mil novos postos de trabalho no mês de junho, superando as estimativas dos analistas.

“Os ganhos da última sexta-feira conseguiram colocar uma aura positiva sobre o que foi uma semana uma tanto inexpressiva para os investidores”, escreveu Peter Kenney, do Global Markets Advisory Group. “Este tom deve manter-se esta semana, quando entrarmos na temporada de resultados do segundo trimestre”, acrescentou.

Segundo escreve a Reuters, as empresas do S&P 500 deverão revelar um crescimento de 21% no lucro por ação no segundo trimestre do ano.

A Tesla valorizou 0,9% depois de a empresa ter anunciado que subiu os preços em mais de 20 mil dólares na China devido a imposição de tarifas sobre 34 mil milhões de dólares em produtos importados, que afetam também o setor automóvel.

Quem também viu as suas ações valorizarem mais de 10% foi a Groupon depois de um relatório que dá conta que o operador do site de ofertas diárias estava à procura de um comprador.

Os bancos JP Morgan, Wells Fargo e Citigroup são algumas das instituições a apresentarem resultados esta semana.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Wall Street em alta à espera de bons resultados das empresas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião