Uber volta a investir na partilha de bicicletas com a Lime

  • Juliana Nogueira Santos
  • 10 Julho 2018

As bicicletas e trotinetas da Lime vão passar a estar disponíveis para alugar na aplicação da Uber. Por agora, só nos Estados Unidos, Alemanha e Suiça.

A Lime Bikes, empresa que disponibiliza um serviço de partilha de bicicletas, fechou uma ronda de financiamento de 335 milhões de dólares que contou com a participação de grandes empresas como a Uber e a Alphabet, a dona da Google. Mas para além do dinheiro, a Uber vai também oferecer uma parceria estratégica para que se tornem um só.

Sem desvendar o valor do investimento da empresa de Dara Khosrowshahi, a Lime anunciou que os seus veículos disponíveis vão passar a aparecer na plataforma de transporte mais popular do mundo. E podem mesmo ser alugados através da aplicação. Além da frota de bicicletas tradicionais e elétricas, a Lime disponibiliza ainda trotinetas elétricas aos seus clientes.

A Lime está presente em mais de 60 cidades e universidades nos Estados Unidos, mas também na Europa, podendo-se alugar bicicletas ou trotinetas em Berlim, Frankfurt e Zurique. Foi também em Berlim que a Uber decidiu lançar o seu serviço de bicicletas elétricas, após a aquisição da Jump. Junta agora ao seu portefólio a frota da Lime.

“Com o crescimento da popularidade das trotinetas, que se tornaram uma das formas favoritas de fazer pequenas distâncias, a parceria acrescenta mais valor à visão da Uber de se tornar a plataforma de transporte para todos, em todo o mundo”, pode ler-se no comunicado da Lime.

Depois desta ronda de financiamento, a empresa fundada em janeiro de 2017 está agora avaliada em 1,1 mil milhões de dólares.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Uber volta a investir na partilha de bicicletas com a Lime

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião