Bicicletas elétricas da Uber estão a chegar à Europa. Berlim é a primeira cidade

  • ECO
  • 6 Junho 2018

A empresa norte-americana está a apostar em novas formas de transporte, nomeadamente bicicletas elétricas. O objetivo é adotar meios mais ecológicos e, ao mesmo tempo, resolver o problema do tráfego.

Com o objetivo de expandir a oferta a nível internacional, bem como o de incluir outras formas de transporte mais amigo do ambiente, a empresa norte-americana Uber Technologies decidiu expandir para a Europa o seu serviço de bicicletas elétricas. A Alemanha será o primeiro destino.

Segundo a Bloomberg, a multinacional prestadora de serviços eletrónicos na área do transporte privado urbano, anunciou que tem como objetivo instalar o serviço de aluguer de bicicletas em Berlim antes do final deste verão e, depois, avançar para outras cidades europeias.

“Este é, possivelmente, um substituto para viagens Uber, para que possamos ser maiores do que apenas carros. Podemos ser a mobilidade dentro de uma cidade e ajudar a resolver o problema do tráfego que estas estão a enfrentar”, disse Dara Khosrowshahi, presidente executivo da Uber, durante uma conferência em Berlim.

A capital alemã vai, assim, ser a primeira cidade europeia a contar com este serviço da Uber. Para já, as bicicletas elétricas estão disponíveis em Washington D.C., São Francisco e outras cidades na Califórnia, onde os utilizadores podem fazer viagens de 30 minutos por um valor de dois dólares.

É, no entanto, mais uma empresa de aluguer de bicicletas elétricas, um ramo de negócio com uma presença significativa em Berlim, com empresas como a OBike, China’s Mobike e Lime Bike já a oferecerem serviços baseados em aplicações, que permitem que os clientes encontrem a bicicleta mais próxima de si e, após a utilização, a deixem onde quiserem.

A expansão chega depois da aquisição da Jump, por parte da Uber, no passado mês de abril. Esta foi a primeira compra que a empresa fez desde que Khosrowshahi assumiu o cargo de CEO.

O serviço de bicicletas faz parte da estratégia que a Uber assumiu de expandir-se e oferecer mais do que viagens tradicionais, estilo táxi, incluindo outros serviços, como entrega de alimentos e criação de carros voadores.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bicicletas elétricas da Uber estão a chegar à Europa. Berlim é a primeira cidade

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião