Quer investir em OTRV? Atenção, prazo termina hoje

Oferecem a remuneração mais baixa de sempre aos investidores, mas se quiser apostar na mais recente emissão de obrigações para o retalho tem apenas até às 15h00 desta terça-feira para fazê-lo.

Os investidores que pretendam apostar na mais recente emissão de obrigações para o retalho já não dispõe de muito tempo para o fazer. Esta terça-feira, às 15h00, termina o prazo de subscrição para quem pretenda participar nesta última colocação de Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV).

Esta sétima emissão distingue-se das anteriores sobretudo por duas razões: o prazo é mais alargado e a remuneração também é mais baixa. O Estado aumentou para sete anos o prazo do investimento face aos cinco anos de horizonte que marcavam as anteriores emissões destas obrigações vocacionadas para os investidores do retalho. Já a remuneração foi fixada em 1%, uma taxa de juro bruta que é a mais baixa de todas as colocações já realizadas pelo Tesouro português.

A taxa de juro oferecida aproxima-se das condições do mercado, mas quando comparada com os 1,225% disponibilizados pelos Certificados do Tesouro Poupança Crescimento (CTPC) — outro produto de poupança do Estado — são menos atrativas.

Apesar disso, tal não invalida que a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) se tenha vista obrigada a elevar o montante de colocação inicialmente previsto. Este foi duplicado dos 500 milhões iniciais para mil milhões.

Quem pretenda investir nesta emissão pode fazê-lo com montantes a partir de mil euros e que podem ir até um máximo de um milhão de euros, sendo a subscrição realizada por múltiplos de mil euros. Vai contar ainda com um pagamento de juros, semestral e postecipadamente, em 23 de janeiro e 23 de julho de cada ano. Os títulos vencem em julho de 2025.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Quer investir em OTRV? Atenção, prazo termina hoje

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião