Raize acentua ganhos. Valoriza 19% na estreia em bolsa

As ações da Raize terminaram o primeiro dia de negociação em bolsa a ganhar 19%, acelerando face à subida de 10% registada na primeira chamada a negociação do dia.

Os investidores da Raize têm razões para sorrir. As ações da plataforma de crowdfunding terminaram o primeiro dia de negociação em bolsa a valorizar 19%, acelerando ganhos após a primeira chamada a negociação na parte da manhã.

As ações da Raize não negoceiam de forma contínua, mas sim por chamada. A primeira chamada do dia às 10h30, resultou numa valorização de 10%, para os 2,2 euros por ação, face aos 2 euros a que foram colocadas junto dos investidores. Esse ganho foi alargado na segunda chamada às 15h30, para os 19%, com as ações a terminarem o primeiro dia de negociação a cotar nos 2,38 euros.

Após a oferta pública de venda (OPV) inicial que terminou na semana passada, o título fechou assim com chave de ouro a sua primeira sessão bolsista. No total, foram transacionados ao longo da sessão mais de 100 mil títulos, o que corresponde a cerca de 13% face ao total de 750 mil títulos colocados em bolsa no âmbito da OPV.

A cotação a que as ações fecharam eleva para 11,9 milhões de euros, o valor de mercado da Raize. A startup deu assim a ganhar aos seus investidores cerca de dois milhões de euros (1,9 milhões) apenas na primeira sessão em que negociaram, quando comparado com os dez milhões de euros do valor global a que foram vendidas.

Em comunicado enviado às redações nesta quarta-feira à tarde, a Euronext Lisbon cita comentários de José Maria Rego, cofundador da Raize. “Tornar a empresa pública e ampliar a base de investidores irá aumentar a nossa reputação e presença no mercado, com um impacto muito positivo no crescimento“, afirmou José Maria Rego.

A forte interesse na OPV ilustra esse potencial. A oferta foi subscrita em 369% numa operação avaliada em 1,5 milhões de euros, para uma capitalização inicial de dez milhões. No total, participaram 1.419 investidores, a maioria investidores de retalho, mas também alguns investidores institucionais.

A Raize é uma bolsa de empréstimos para pequenas e médias empresas (PME), que conta já com 31 mil investidores na plataforma. Já financiou empresas num montante total superior a 15,5 milhões de euros, em 774 operações, segundo dados da Euronext Lisbon.

(Notícia atualizada às 16h08 com mais informação)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Raize acentua ganhos. Valoriza 19% na estreia em bolsa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião