EDP Renováveis cai 1%. Galp trava perdas em Lisboa

A bolsa de Lisboa abriu em queda, acompanhando as congéneres europeias. O principal índice está a ser pressionado pela queda nas ações da EDP Renováveis, após os esclarecimentos da CMVM sobre a OPA.

A bolsa de Lisboa abriu em terreno negativo, acompanhando a tendência das principais praças europeias. O índice nacional está a ser pressionado pela queda expressiva das ações da EDP Renováveis, um dia depois de a CMVM ter informado que uma nova OPA pode passar à frente da oferta lançada pelos chineses da CTG.

Enquanto o Stoxx 600 permanece na linha de água numa sessão que está a ser negativa na generalidade dos índices do Velho Continente, o PSI-20 recua 0,10% para 5.617,85 pontos, pressionado pela EDP Renováveis.

A empresa liderada por Manso Neto derrapa 1,23% para 8,865 euros por ação, isto apesar de a CMVM ter vindo esclarecer que uma nova oferta pública de aquisição pode ser registada antes da oferta da China Three Gorges. As perdas também se estendem à EDP, que recua 0,06% para 3,45 euros.

A bolsa de Lisboa é ainda prejudicada pelo fraco desempenho dos CTT, um dia depois de se saber que a empresa terá critérios de qualidade mais exigentes na prestação do serviço público do correio. Os CTT estão a ponderar avançar para tribunal contra a Anacom, cenário que está a dar perdas de 0,07% para 2,954 euros. Desde o início do ano, a empresa já perdeu 15,77% do seu valor em bolsa.

Em sentido inverso, as ações da Galp Energia e do BCP estão a travar o recuo do principal índice português. A petrolífera soma 1,04% esta sessão, para 17 euros cada título, num dia em que o preço do petróleo continua a cair nos mercados internacionais. Quanto ao banco liderado por Nuno Amado, valoriza 0,46% para 26,33 cêntimos por ação.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

EDP Renováveis cai 1%. Galp trava perdas em Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião