Depois da OPA à Hispania, Blackstone torna-se o maior grupo hoteleiro de Espanha

Depois de adquirir uma participação de 15,56% em abril na Hispania, o fundo norte-americano passa agora a controlar 90,6% da cadeia hoteleira espanhola.

A Blackstone acaba de se tornar a maior proprietária de hotéis em Espanha, depois de ter adquirido 90,6% da Hispania, uma das maiores Socimi’s espanholas, através de uma Oferta Pública de Aquisição (OPA). Com mais de 20 mil milhões de euros em ativos, o fundo norte-americano torna-se, assim, um dos investidores mais dinâmicos do país vizinho, de acordo com o Expansión (conteúdo em espanhol).

A OPA da Blackstone à Hispania foi aceite esta sexta-feira, num total de 80.811,235 ações. Assim, o fundo, que já detinha 16,56% da Socimi espanhola, passa a ter uma participação de 90,6%, numa operação que representa uma valorização de 1.992 milhões de euros da Hispania.

Em abril, a Blackstone adquiriu ao magnata húngaro George Soros a sua participação de 16,56%, pelo que a OPA se dirigiu a 83,44% do capital. Ou seja, esta operação representa um investimento de 1.662 milhões de euros, escreve o jornal espanhol.

No mês passado, o fundo decidiu fixar a oferta em 18,25 euros por ação, o equivalente a um aumento de 4,6% sob o valor inicial (17,45 euros). Com o sucesso desta operação, a Blackstone passa a deter 46 ativos e mais de 13.144 habitações, num total de mais de 20 mil milhões de euros.

O objetivo da empresa norte-americana passa por tirar a Hispania da bolsa e otimizar a sua estrutura financeira. A ideia é manter os ativos hoteleiros e residenciais a médio prazo, num período entre três a sete anos, através de uma empresa não cotada. Para além disso, pretende ainda refinanciar a Socimi, que tem uma dívida de quase 900 milhões de euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Depois da OPA à Hispania, Blackstone torna-se o maior grupo hoteleiro de Espanha

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião