Autoeuropa: Trabalhadores entregam hoje caderno reivindicativo

  • Lusa
  • 24 Julho 2018

A Comissão de Trabalhadores pretende entregar hoje à administração o caderno reivindicativo aprovado na semana passada, em que exige aumentos salariais de 4% e remuneração a 100% dos domingos.

A Comissão de Trabalhadores (CT) da Autoeuropa pretende entregar esta terça-feira à administração da empresa o caderno reivindicativo aprovado na semana passada, em que exige aumentos salariais de 4% e a remuneração a 100% do trabalho ao domingo.

Na ronda negocial que está prevista para hoje, a Comissão de Trabalhadores da fábrica de automóveis da Volkswagen em Palmela deverá reclamar também a atribuição de um prémio de 1.000 euros no início de 2019, uma forma de compensação pelo pagamento do trabalho ao domingo como um dia normal de trabalho até final deste ano.

Os trabalhadores da Autoeuropa começam a trabalhar aos domingos a partir do final do próximo mês de agosto, com a entrada em vigor do novo horário de laboração contínua na fábrica de Palmela.

Não obstante cumprirem apenas cinco turnos de trabalho por semana, têm já assegurado o pagamento do trabalho ao sábado a 100%, acrescido de mais 25% do prémio trimestral de produtividade, e exigem que a Autoeuropa também lhes pague a 100% o trabalho realizado aos domingos.

De acordo com a CT, a administração da Autoeuropa alega não ter disponibilidade para satisfazer esta reivindicação, pelo menos até final do ano em curso, pelo que os trabalhadores decidiram reclamar um prémio de 1.000 euros, que seria pago no início de 2019.

A Autoeuropa pretende aumentar o volume de produção do novo veículo ‘T-Roc‘ a partir de agosto, de forma a corresponder ao elevado volume de encomendas do novo automóvel produzido na fábrica de Palmela.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Autoeuropa: Trabalhadores entregam hoje caderno reivindicativo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião