Lisboa no vermelho. Energéticas pesam sobre a bolsa

Lisboa abriu em terreno positivo, mas rapidamente foi puxada pelas energéticas para o vermelho. Os títulos da EDP, EDP Renováveis, REN e, sobretudo, da Galp estão a ter uma manhã pouco sorridente.

Em linha com as restantes praças europeias, Lisboa abriu, esta terça-feira, em terreno positivo, mas inverteu rapidamente a tendência e está agora a registar algumas perdas. O setor energético está a pesar sobre a bolsa, estando os títulos da EDP, EDP Renováveis, REN e Galp Energia pintados de vermelho. A evitar maiores perdas, estão as ações da Nos e do BCP.

Esta terça-feira, o índice de referência nacional, o PSI-20, abriu a valorizar 0,13% para 5.645,20, mas, entretanto, já está a perder 0,11% para 5.632 pontos. Nas demais praças do Velho Continente, a tendência registada é mais positiva: o Stoxx 600 abriu a subir 0,3%, o alemão DAX a ganhar 0,3%, o francês CAC-40 a avançar 0,3% e o espanhol IBEX a valorizar 0,5%.

Por cá, a Nos continua a brilhar, depois de ter divulgados os bons resultados que registou no segundo trimestre do ano. Os lucros da gigante das telecomunicações cresceram 9,2% para quase 80 milhões. Por isso, esta terça-feira, as suas ações estão a subir 0,93% para 4,99 euros.

Do lado dos ganhos, destaque ainda para os títulos do BCP, que estão a valorizar 0,74% para 0,27 euros, depois de Miguel Maya ter recebido luz verde do BCE para assumir a liderança do banco, e das papeleiras: os da Altri já sobem 0,57% para 8,86 euros e os da Semapa estão a avançar 0,95% para 21,35 euros.

A pesar sobre Lisboa estão, por outro lado, as energéticas. As ações da Galp estão a liderar as perdas, recuando 0,97% para 16,80 euros. Os títulos da EDP estão, por sua vez, a desvalorizar 0,38% para 3,446 euros e os da EDP Renováveis estão a cair 0,73% para 8,815 euros. As ações da REN seguem a batuta, perdendo 0,4% para 2,47 euros.

Os títulos da Jerónimo Martins e da Mota-Engil estão, igualmente, a ter uma manhã pouco sorridente, desvalorizando respetivamente 0,49% para 13,16 euros e 0,17% para 2,91 euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lisboa no vermelho. Energéticas pesam sobre a bolsa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião