Revista de imprensa internacional

Várias preocupações na ordem do dia. Na Indonésia já são 91 as pessoas que morreram devido ao terramoto. Na Venezuela, drones carregados com explosivos alegadamente atacaram Nicolás Maduro.

A semana começou com a Venezuela a denunciar uma tentativa de assassinato ao seu Presidente e a falar em drones carregados com explosivos. Na Indonésia, as preocupações são outras, com a divulgação do número de mortos que o terramoto de ontem, nas ilhas de Lombok e Bali, provocou. Na China, uma empresa do fundador da Alibaba está prestes a converter-se numas das empresas financeiras mais valorizada do mundo.

The Guardian

Terramoto na Indonésia faz pelo menos 91 mortos

A noite de domingo ficou marcada pelo terramoto de magnitude 7,0 na escala de Richter que atingiu as ilhas turísticas de Lombok e Bali, na Indonésia. Até agora 91 pessoas morreram e mais de 200 ficaram gravemente feridas, avançou esta segunda-feira a Agência Nacional de Mitigação de Desastres (BNPB, na sigla em inglês) do país. Todas as vítimas estavam em Lombok, com maior expressão no norte da ilha, à exceção de duas, que morrem em Denpasar (Bali) e nas ilhas Gili. Leia a notícia completa aqui (acesso livre / conteúdo inglês).

Expansión

Ant Financial: o gigante chinês que vale mais do que o Goldman Sachs

A empresa propriedade do fundador da Alibaba tem um valor estimado de mais de 150.000 milhões de dólares e o seu logótipo, uma formiga, quase pode ser enganador, já que a empresa é tudo menos pequena como uma formiga. A Ant Financial, a matriz da plataforma chinesa de pagamento online e mobile, Alipay, apoiada pela Alibaba, está prestes a converter-se numa das empresas financeiras mais valorizada do mundo. No início de junho, a empresa controlada pelo magnata chinês, Jack Ma, fechou uma ronda de financiamento em torno dos 14 mil milhões de dólares (12 mil milhões de euros), o que eleva a sua avaliação para cerca de 150 mil milhões de dólares. Isto faz da Ant Financial a nona empresa de Internet mais valiosa do mundo, à frente da Uber, Airbnb, Xiaomi ou eBay, de acordo com um estudo da empresa de capital de risco Kleiner Perkins. Mas não só. O seu valor é cerca de 40% superior ao do banco de investimento Goldman Sachs, uma instituição com quase 150 anos de história. Leia a notícia completa aqui. (Acesso livre / conteúdo em espanhol)

Folha de S.Paulo

TCU identifica 44% dos órgãos públicos com pagamentos irregulares

No Brasil, uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) aos recibos de vencimento do funcionamento federal dos três poderes (executivo, legislativo e judicial) identificou pagamentos irregulares a 12.658 servidores. Tal significa, de acordo com o TCU, que 44% dos órgãos públicos pagam salários irregulares. Ainda sem esclarecimentos há outros 4.380 casos suspeitos. Em causa está o valor resultante da soma dos pagamentos indevidos já confirmados com os pendentes: mais de 730 milhões de reais que, todos os anos, custam aos cofres da União. Leia a notícia completa aqui (acesso livre).

Reuters

Rússia e Alemanha: as dores de cabeça provocadas pelo Nord Stream 2

A Rússia já forneceu, durante décadas, petróleo à Alemanha, aquecendo as casas alemãs, mesmo durante a Guerra Fria. Agora, um novo gasoduto que transportará gás diretamente da Rússia para a Alemanha, através do Mar Báltico, está a criar uma barreira entre a Alemanha e os seus aliados. Para Donald Trump, Presidente dos Estados Unidos, o gasoduto Nord Stream 2 vai aumentar a dependência alemã da energia russa. A chanceler Angela Merkel, num contexto de desgaste das relações transatlânticas, é confrontada com “o interesse político” que este projeto tem e que a própria já reconheceu, e a necessidade de assumir um papel de liderança na Europa perante os receios de uma emergência da Rússia e da China no palco das relações internacionais. Leia a notícia completa aqui (acesso livre / conteúdo inglês).

Tech Crunch

Venezuela denuncia tentativa de assassinato. A arma foram drones explosivos

O Governo venezuelano denunciou uma tentativa de assassinato do seu Presidente, Nicolás Maduro, com recurso a drones carregados com explosivos. No passado sábado, num evento militar que estava a ser transmitido em direto pela televisão, Maduro estava a discursar quando de deu o incidente. As imagens, no site da BBC, mostram que o Presidente, rodeado por militares e com a esposa ao seu lado, foi interrompido pelo que parece ter sido uma explosão. A televisão britânica acrescentou que um grupo pouco conhecido, chamado Soldiers in T-shirts, reclamou o ataque e confidenciou que o planeado era pilotar dois drones carregados com explosivos que haveriam de atingir o Nicolás Maduro, mas que os soldados do Governo conseguiram abater os drones, antes que eles atingissem o seu alvo. Leia a notícia completa aqui (acesso livre / conteúdo inglês).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião