Os milhões que separam Porto, Benfica e Sporting no arranque da I Liga

O Benfica e o Vitória de Guimarães são os primeiros a entrar em campo no arranque da I Liga. Das 18 equipas em prova, quem gastou mais dinheiro? E quem tem o plantel e os jogadores mais valiosos?

Benfica-Guimarães (sexta-feira, às 20h30), FC Porto-Chaves (sábado, às 21h00), Moreirense-Sporting (domingo, às 18h30) e Sp. Braga-Nacional (domingo, às 20h30) são alguns dos principais jogos que marcam o arranque da I Liga de futebol.

Como é habitual todos os anos, os clubes aproveitaram o defeso para ajustarem os plantéis, comprar novos jogadores e realizar mais-valias com alguns dos atletas mais valiosos. Este ano não é exceção. No total, os 18 clubes que vão competir na temporada 2018/2019 gastaram 65,48 milhões de euros em reforços e fizeram um encaixe total de 190,44 milhões de euros com a alienação de jogadores (ver tabela).

O dinheiro gasto e o encaixe com as transferências de jogadores

Fonte: Transfermarkt | Valores (em milhões de euros) contabilizados a 10 de agosto, às 13h00

O FC Porto, campeão na última temporada e vencedor da Supertaça, foi o clube que mais gastou (26,8 milhões) e também o que mais dinheiro embolsou com a venda de jogadores (65 milhões), apresentando até agora um saldo líquido positivo (entre vendas e compras) de 38,2 milhões de euros.

Até agora, o jogador que custou mais dinheiro aos cofres dos azuis e brancos foi o defesa central Mbemba que veio do Newcastle por 8 milhões. Em termos de vendas, Diogo Dalot (para o Manchester United) e Ricardo Pereira (para o Leicester) foram os dois que renderam mais euros: 22 milhões cada.

Em alguns países como Inglaterra o mercado de transferências fechou esta quinta-feira mas, em Portugal, a janela de transferências mantém-se aberta até 20 de setembro, o que permite a alguns clubes como o Benfica fazer ajustes no plantel em função da participação ou não na milionária Liga dos Campeões. Neste campeonato de transferências, Benfica e Sporting conseguiram até agora um encaixe (líquido das compras) de cerca de 14 milhões de euros cada, menos de metade do rival do norte.

Em termos de plantel com que ficaram para disputar o campeonato, e recorrendo aos dados da Transfermarkt, FC Porto e Benfica aparecem ambos com uma avaliação superior a 230 milhões de euros, a alguma distância face ao Sporting que terá um plantel avaliado em 150,6 milhões de euros (ver tabela).

Os plantéis mais valiosos

Fonte: Transfermarkt | Valores (em milhões de euros) contabilizados a 10 de agosto, às 13h00

Estes três clubes também são os únicos que conseguem colocar jogadores no top 10 dos mais valiosos da I Liga, sendo que Bruno Fernandes do Sporting lidera este ranking. A seguir aparecem três atletas do FC Porto (Brahimi, Alex Telles e Danilo Pereira), sendo que o Benfica também consegue colocar quatro jogadores no top 10.

Fonte: Transfermarkt | Valores (em milhões de euros) contabilizados a 10 de agosto, às 13h00

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Os milhões que separam Porto, Benfica e Sporting no arranque da I Liga

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião