Sonangol mantém posição na Galp e no BCP

  • ECO
  • 18 Agosto 2018

O Expresso escreve que a petrolífera angolana garante que manterá as duas participações em Portugal.

Carlos Saturnino, presidente da Sonangol.Paula Nunes/ECO

Uma fonte do conselho de administração da petrolífera angolana garante ao semanário [acesso pago] que, “apesar de vir a deixar de exercer o papel de concessionária, a participação da Sonangol na Galp, um ativo altamente valioso, é para manter, assim como no Millennium”.

Esta declaração surge depois de o Jornal de Negócios ter noticiado esta semana que a Sonangol estava à procura de um comprador para a participação na petrolífera portuguesa. Ainda segundo escreve o Expresso, “em cima da mesa está apenas o diferendo que opõe a Sonangol à empresária Isabel dos Santos, no âmbito da Esperanza Holding, acio­nista indireto da Galp através da Amorim Energia, onde ambos partilham o capital”.

A Galp é detida em 33,34% pela Amorim Energia e no BCP os angolanos detinham, no final de 2017, uma fatia de 19,49% do capital.

Ainda sobre a Sonangol, o Expresso recorda o anúncio esta semana da criação Agência Nacional de Petróleos e Gás, que assumirá o papel de concessionária em substituição da companhia liderada por Carlos Saturnino. A agência fará licitações de novas concessões petrolíferas e a Sonangol concentrar-se-á exclusivamente em atividades nucleares ligadas à exploração e produção.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Sonangol mantém posição na Galp e no BCP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião