Lisboa avança com os CTT. BCP e EDPR travam os ganhos

A bolsa portuguesa fechou a segunda sessão da semana com ganhos. Os CTT deram o maior contributo, enquanto os fracos desempenhos do BCP e da EDP Renováveis travaram a valorização.

A bolsa de Lisboa acompanhou a tendência da maioria das congéneres europeias e fechou a sessão desta terça-feira com ganhos. O índice nacional beneficiou de ganhos nos correios, mas também nas empresas de retalho, da indústria do papel, da construção e da energia. Em sentido inverso, o BCP e a EDP Renováveis travaram os ganhos.

Num dia em que o Stoxx 600 avançou 0,3%, o PSI-20 fechou com uma valorização de 0,48%, para os 5.505,06 pontos. Os CTT contribuíram de forma mais expressiva para a subida, com a empresa liderada por Francisco de Lacerda a somar 2,5% para 3,366 euros por ação, atingindo máximos de março.

Na mesma linha, a Sonae foi a estrela da sessão. A dona dos hipermercados Continente registou ganhos de 2,6%, para 98,8 cêntimos cada título, na véspera da apresentação de resultados por parte da empresa encabeçada por Paulo de Azevedo. A Sonae publicará as contas do primeiro semestre de 2018 esta quarta-feira, após o fecho do mercado de capitais.

No setor energético, nota positiva para a Galp Energia e para a EDP. A petrolífera portuguesa valorizou 0,61% para 17,455 euros, enquanto a empresa liderada por António Mexia conseguiu ganhos mais tímidos, na ordem dos 0,12%, para 3,386 euros por ação. Na construção, a Mota-Engil foi um dos melhores desempenhos do dia, tendo somado 2,31% para 2,875 euros.

Destaque também para as papeleiras. A Navigator recupera das perdas recentes, tendo somado 1,65% nesta sessão, com as ações a valerem 4,436 euros. A Semapa também avançou, registando uma valorização de 1,20%. Cada ação do grupo vale agora 18,52 euros.

Em sentido inverso, nota negativa para as ações do BCP, que travaram os ganhos nesta sessão. O banco perdeu 0,4%, para 25,2 cêntimos. Também a EDP Renováveis penalizou a negociação, com a empresa a derrapar 1,14% para 8,70 euros por ação.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lisboa avança com os CTT. BCP e EDPR travam os ganhos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião