Wall Street em alta. Dia de máximo histórico para o S&P 500

As principais bolsas norte-americanas fecharam a sessão no verde. Resultados e expetativa de tréguas na guerra comercial animam Wall Street. S&P 500 atingiu máximo histórico durante a tarde.

As bolsas norte-americanas continuam a movimentar-se em terreno firme, depois de o S&P 500 ter batido esta tarde um novo recorde, ao superar o máximo atingido a 26 de janeiro, para os 2.873,23 pontos.

O índice de referência S&P 500 fechou a valorizar 0,21% para os 2.862,96 pontos, enquanto que o índice industrial Dow Jones avançou 0,25% alcançando os 25.822,29 pontos. O tecnológico Nasdaq aumentou 0,49% para os 7.859,17 pontos.

A animar os investidores americanos estão não só os bons resultados apresentados pelas principais empresas cotadas, como também a relativa calma na disputa comercial entre os Estados Unidos e a China.

E nem as declarações de Donald Trump à Reuters, baixando as expectativas sobre o resultado das negociações com as China, parecem desmotivar os investidores, mais atentos aos dados económicos e ao crescimento da economia americana.

Esta quarta-feira serão conhecidas as atas da última reunião da Fed, isto depois de Trump ter também criticado a política de Powell, acusando-o de fazer pouco para impulsionar o crescimento da economia americana.

Também na mira dos investidores estará a reunião de Powell e os outros responsáveis dos bancos centrais que acontece na sexta-feira, em Jackson Hole. Em discussão estarão temas como a inflação baixa e os fracos ganhos de produtividade da economia norte-americana.

 

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Wall Street em alta. Dia de máximo histórico para o S&P 500

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião