5 coisas que vão marcar o dia

  • Marta Santos Silva
  • 29 Agosto 2018

A avaliação bancária dos preços das casas continua a disparar, ou abranda? Quanto petróleo têm os EUA? Qual o estado de saúde do comércio internacional? Esta quarta é possível encontrar respostas.

Os indicadores divulgados esta quarta-feira vão permitir saber se o preço das casas segundo a avaliação bancária continua a subir pelo 16.º mês consecutivo e quebra o recorde de uma década estabelecido em junho, mas também vão dar luz sobre o comércio internacional numa altura em que muitos países aplicam medidas protecionistas. Os EUA vão ter uma nova estimativa do stock de petróleo, pedindo olho atento nos mercados, e os ministros da Defesa da União Europeia encontram-se em Viena. Saiba com o que contar.

Em plena guerra comercial, OCDE dá números

Numa altura em que os Estados Unidos, a China, e outros países aos quais Donald Trump tem apontado as miras, como a Turquia, estão a implementar ou a ser afetados por tarifas protecionistas, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico dá os seus valores trimestrais para o comércio internacional de bens e serviços. A OCDE é uma organização pró-comércio, e o próprio secretário-geral Angel Gurría já falou publicamente contra a crise protecionista que decorre, tendo exigido que os países procurassem “soluções globais para problemas globais”.

Avaliação das casas continua a subir?

Em junho, o preço a que os bancos avaliam as casas, para o efeito de conceder crédito, atingiu um máximo da década, nos 1.180 euros por metro quadrado. Em julho, a subida continuará? Os dados que o INE divulga esta quarta-feira permitirão saber se os valores vão continuar a aumentar, já que em junho se verificou uma subida de 6,1% em relação ao mesmo mês em 2017. Junho foi o 15.º mês consecutivo de aumento de preços.

Vista Alegre decide reagrupamento de ações

Numa assembleia geral extraordinária que se realiza esta quarta-feira, a Vista Alegre Atlantis propõe aos seus acionistas que votem uma decisão sobre a proposta de reagrupamento de ações, no qual para cada dez ações passaria a haver uma. A motivação por detrás deste reverse stock split é a expectativa de que este possa “contribuir positivamente” para a dificuldade atual da empresa: o seu elevado número de ações faz com que “qualquer pequena alteração na cotação signifique, em termos percentuais, variações significativas“, como a empresa explicou no comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Atenção ao petróleo: há novidades sobre os stocks nos EUA

A Energy Information Administration (EIA) revela esta quarta-feira a sua estimativa para a alteração no stock de petróleo bruto nos Estados Unidos, um dado que costuma afetar as cotações de mercado do ouro negro. Esta agência responsável pela informação sobre o setor energético nos EUA dá atualizações regulares sobre a quantidade de petróleo no país, o que costuma afetar os mercados, especialmente tendo em conta que em julho a OPEP, cartel de países exportadores de petróleo que não inclui os EUA, aumentou a sua produção — o que costuma resultar numa descida de preços.

Ministros da Defesa europeus reúnem-se em Viena

Os ministros da Defesa da União Europeia encontram-se esta quarta-feira na Áustria, país que atualmente preside ao Conselho Europeu. Federica Mogherini, a alta representante para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança da UE, vai estar presente para dirigir esta reunião que dura dois dias, na qual serão discutidos os temas comuns na política de defesa europeia. O ministro José Azeredo Lopes representa Portugal neste encontro.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

5 coisas que vão marcar o dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião