Ao quinto dia, Wall Street corrige de recordes

Os principais índices acionistas norte-americanos aliviam os ganhos registados nas últimas sessões, que os levaram a negociar em máximos históricos.

Depois de quatro sessões consecutivas a negociar em alta, as bolsas norte-americanas abriram, esta quinta-feira, a registar quedas ligeiras. Os investidores têm estado animados com a iminência de um novo acordo comercial entre os Estados Unidos, o Canadá e o México, mas era esperado um anúncio até ao final desta semana e, para já, não há novidades.

O índice de referência S&P 500 abriu a cair 0,22%, para os 2.907,68 pontos. Já o tecnológico Nasdaq perde 0,2%, para os 8.094,49 pontos, enquanto o industrial Dow Jones recua 0,15%, para os 26.085,32 pontos.

Os principais índices acionistas norte-americanos aliviam, assim, os ganhos registados nas últimas sessões, que os levaram a negociar em máximos históricos.

A travar as subidas estão também novos dados macroeconómicos. Esta quinta-feira, as autoridades norte-americanas divulgaram que, na semana de 19 a 25 de agosto, o número de pedidos de subsídio de desemprego aumentou para 213 mil, valor que fica ligeiramente acima do que era esperado pelos economistas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ao quinto dia, Wall Street corrige de recordes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião